Dito Silva

Dito Silva

O ministro da Educação, Ricardo Veléz Rodriguez, revogou a portaria que suspendia a avaliação de alfabetização deste ano, a Saeb, e que só voltaria a ser realizada em 2021, anunciada na segunda-feira (25).
A nova decisão foi publicada no Diário Oficial da União, nesta terça-feira (26).
Polêmica, a suspensão da avaliação de alfabetização resultou no pedido de demissão da secretária de Educação Básica do MEC, Tania Leme de Almeida, que não foi previamente consultada sobre a decisão do governo.
Em texto publicado nas redes sociais, Tania Leme de Almeida confirmou que não teve conhecimento das mudanças no Saeb e que deixa a pasta. "Não deveria haver política pública sem métrica e sem avaliação. A interrupção intempestiva de uma série história poderia vir a ter consequências indesejáveis sobre a análise de evidências e o balizamento de ações em todo território nacional", escreveu.
A repercussão negativa da medida também atingiu Marcus Vinicius Rodrigues, presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão responsável pelas avaliações. A permanência de Rodrigues só depende agora da Casa Civil, para onde o pedido de desligamento por parte do ministro deve ser encaminhado.
Tania Leme de Almeida vinha sendo atacada, dentro e fora do MEC, pela ala ligada ao escritor Olavo de Carvalho. Ela chegou ao MEC por indicação do ex-secretário executivo da pasta, Luiz Antonio Tozi. Tozi acabou demitido por Vélez após pressão de olavistas chegar ao presidente Jair Bolsonaro (PSL).
A suspensão da prova de alfabetização não havia sido discutida internamente no MEC. Além disso, Tozi e Tania eram quem mantinham conversas com representantes das secretarias de Educação dos estados e municípios.
Foi o próprio secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim, quem pediu ao Inep (Instituto Nacional de Estudos Educacionais) a suspensão da avaliação.

Resolução do Ministério da Economia publicada nesta terça-feira, 26, no Diário Oficial da União altera as regras para prova de vida e renovação de senha de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A partir desta terça-feira, os procedimentos podem ser executados por meio de atendimento eletrônico (com uso de biometria ou identificação por funcionário da instituição financeira pagadora) ou por meio de representante legal ou procurador cadastrado no INSS ou na instituição financeira.
Beneficiários com idade igual ou superior a 60 anos poderão solicitar a realização de prova de vida no INSS, sem prejuízo da possibilidade de comparecer à instituição financeira pagadora.
Para beneficiários com dificuldade de locomoção e idosos acima de 80 anos, poderá ser realizada pesquisa externa, com comparecimento a residência ou local informado no requerimento, para permitir a identificação do titular do benefício e a realização da comprovação de vida.
No caso de beneficiários com dificuldades de locomoção, o requerimento para realização de prova de vida por meio de pesquisa externa deverá ser efetuado pelo interessado, perante uma agência da previdência social, com comprovação via atestado médico ou declaração emitida por uma unidade de saúde.
Os serviços deverão ser previamente agendados por meio da Central 135 ou do Meu INSS.
O INSS poderá bloquear o pagamento do benefício encaminhado às instituições financeiras até que o beneficiário atenda à convocação. “A prova de vida e o desbloqueio de crédito realizado perante a rede bancária será realizada de forma imediata, mediante identificação do titular, procurador ou representante legal”, informou o órgão.
Entenda
Desde 2012, segurados do INSS devem comprovar que estão vivos para manter o benefício ativo. O procedimento é obrigatório para todos que recebem pagamentos por meio de conta-corrente, conta poupança ou cartão magnético e tem por objetivo dar mais segurança ao cidadão e ao Estado, pois evita pagamentos indevidos e fraudes.
A rotina é cumprida anualmente pela rede bancária, que determina a data da forma mais adequada à sua gestão – alguns bancos usam a data de aniversário do beneficiário enquanto outros utilizam a data de aniversário do benefício.

Um dos diferenciais do curso é o corpo docente, composto por nove doutores e 11 mestres; número de vagas é limitado
Aos profissionais que desejam alavancar a carreira escolhida, a Universidade Paranaense oferta mais de cem opções de cursos de pós-graduação, distribuídos em todas as áreas do conhecimento. Na Unidade de Toledo, a especialização em Direito Processual Civil já está com inscrições abertas. O número de vagas é limitado, apenas 30.
Analisar o Processo Civil diante de seus temas fundamentais e inovações legislativas, indicando elementos hermenêuticos para a interpretação à luz das inovações processuais (já ocorridas e em vias de ocorrer) e de pontos polêmicos envolvendo o processo civil é uma das propostas do curso. Outro objetivo é verificar as repercussões processuais das alterações legislativas, em especial do novo Código de Processo Civil.
A especialização tem carga horária de 360 horas/aula. O corpo docente é composto por nove doutores e 11 mestres. As aulas devem iniciar em abril. Os encontros irão acontecer aos sábados, das 7h30 às 11h50 e das 13h às 17h20, em regime quinzenal.
Programa de Fidelização – Descontos
Ex-alunos da Unipar formados em 2018 ganham 20% de desconto nas mensalidades do curso; formados em anos anteriores, 15%; ex-alunos de cursos de especialização concluídos na Unipar, 20%; ex-alunos da Unipar ou de outras instituições com idade igual ou superior a 55 anos, 50%; alunos de outras instituições, 10%; e militares da Polícia Civil e Federal, Exército, Marinha, Aeronáutica e Corpo de Bombeiros, 50%. Desconto vale somente se as parcelas forem pagas até a data do vencimento e não é concedido aos cursos com número de vagas inferior a 15.
Mais informações e inscrições no site da Unipar site ou pelo telefone (45) 3277-8500 - ramal 258.


https://vivertoledo.blogspot.com/2019/03/unipar-abre-inscricoes-para-pos-em.html

A diretoria da Petrobras aprovou mudanças na periodicidade de reajuste nos preços do diesel vendido para as refinarias. Os preços passarão a ser reajustados, no mínimo, a cada 15 dias, informou a estatal nesta terça-feira (26) em comunicado ao mercado.
Desde então, a petroleira vinha reajustando o combustível em intervalos menores, desde o fim do programa de subsídios lançado pelo governo após a greve dos caminhoneiros.
Somente em março, foram anunciados 5 reajustes no preço do diesel, sendo 4 aumentos e duas reduções. No ano, o preço médio do diesel nas refinarias acumula alta de 18,48%.
Nos postos, o preço médio do litro do diesel no país subiu 0,1% na semana passada, para R$ 3,540, segundo levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP). No ano, entretanto, a alta é menor que o verificado nas refinarias, de 2,6%.
O repasse dos reajustes ao consumidor final, nos postos, depende de uma série de variáveis, como a margem de revendedores e distribuidores, impostos e da mistura obrigatória de biocombustível.
Segundo a Petrobras, os preços do diesel nas refinarias correspondem a cerca de 54% do valor cobrado na bomba ao consumidor final.
Cartão para caminhoneiros
Junto da medida, a Petrobras também informou que sua subsidiária Petrobras Distribuidora S.A. (BR) está desenvolvendo, para daqui a 90 dias, um cartão de pagamentos que viabilizará a compra por caminhoneiros de litros de diesel a preço fixo nos postos com a bandeira BR (Cartão Caminhoneiro).
"O cartão servirá como uma opção de proteção da volatilidade de preços, garantindo assim a estabilidade durante a realização de viagens", informou a estatal.
Política de preços
A companhia pontuou que continuará a utilizar mecanismos de proteção financeira, como o hedge com o emprego de derivativos, cujo objetivo é preservar a rentabilidade de suas operações de refino.
"Ficam mantidos os princípios que balizam a prática de preços competitivos, como preço de paridade internacional (PPI), margens para remuneração dos riscos inerentes à operação e nível de participação no mercado", disse a empresa, em comunicado.
Segundo a companhia, a paridade internacional será mantida, evitando práticas que poderiam caracterizar monopólio, já que possui 98% da capacidade de refino do Brasil.
Em setembro do ano passado, a Petrobras anunciou a adoção de um mecanismo de proteção financeira para aumentar os intervalos de reajustes nos preços da gasolina nas refinarias em até 15 dias. O objetivo era dar mais flexibilidade à sua política de preços.
Programa de subsídio
O programa de subsídio ao diesel foi estabelecido em junho, após o governo fechar um acordo com caminhoneiros para encerrar os protestos que paralisaram o país.
O preço de comercialização para a Petrobras e outros agentes que participam do programa, incluindo alguns importadores, foi congelado naquele mês a R$ 2,0316 por litro.
Empresas como a Petrobras que aderiram ao plano precisavam praticar preços estipulados pelo governo e eram ressarcidas em até 30 centavos por litro, dependendo do cenário de preços externos.

Terça, 26 Março 2019 06:24

Cinco passos para se preparar para o Enem

O edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 foi divulgado nesta segunda-feira, 25, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A publicação está disponível no Diário Oficial e no novo hotsite da prova. O exame será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro. Conforme comunicado anteriormente e as inscrições devem ser feitas entre os dias 6 e 17 de maio. Neste ano, a taxa a ser paga será de R$ 85. Na edição de 2018, era de R$ 82. Ela deverá ser quitada entre os dias 6 e 23 de maio, em agências bancárias, casas lotéricas e correios.

Vinicius de Carvalho Haidar, coordenador do Curso Poliedro, listou cinco passos importantes para os estudantes que quiseram ter um bom desempenho na prova deste ano. Entre ele, o estudante deve ficar atento ao cronograma para não perder o prazo de inscrição.

Muitos estudantes já estão em rotina de preparação para o próximo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que neste ano ocorre nos dias 3 e 11 de novembro. O primeiro domingo terá questões de múltipla escolha relacionadas a Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias e a Redação. Já no outro domingo a prova irá cobrar Matemática e Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

Diferentemente dos vestibulares tradicionais, a nota final nas provas objetivas do Enem não é obtida apenas pela quantidade total de acertos. Essa média leva em conta o nível de dificuldade de cada questão, utilizando o método TRI (Teoria da Resposta ao Item), que valoriza mais as questões mais fáceis do que as com nível de dificuldade elevado.

Com o objetivo de auxiliar os estudantes a se preparar para essa importante prova, Vinicius de Carvalho Haidar, coordenador do Curso Poliedro, preparou uma lista com cinco dicas importantes para os candidatos colocarem em prática ao longo do ano de preparação. Afinal, o esforço e a dedicação nos estudos são peças fundamentais para quem quer conquistar um bom desempenho.

Novidades na edição de 2019
Nesta edição do exame, os lanches levados pelos candidatos serão revistados. Além disso, haverá as seguintes novidades: nNovo sistema de inscrição; inclusão opcional de foto na inscrição; espaço com linhas para rascunho da redação; espaço para cálculos no final do caderno de questões; surdos, deficientes auditivos e surdocegos poderão indicar, na inscrição, se usam aparelho auditivo ou implante coclear.

Os cinco passos para o Enem

1) Faça simulados
Permanecer horas focado e concentrado na resolução de questões não é uma tarefa simples. Por isso, o treino é essencial. “Ao realizar simulados no estilo Enem, o candidato utiliza uma excelente ferramenta diagnóstica, que auxilia na definição de quais matérias precisam de mais dedicação nos estudos e que o ajuda a se ambientar em dois aspectos importantes: a preparação física/emocional e o bom gerenciamento do tempo de prova”, afirma Haidar.

2) Crie um bom planejamento de estudos
Elabore um planejamento de estudos com metas semanais. Assim fica mais difícil de perder-se ao longo das semanas em meio ao conteúdo denso. Inclua todas as matérias e frentes que precisa estudar para o Enem, priorizando tópicos que mais pesam nesta prova e que você tem mais dificuldade. É preciso ter um domínio sólido dos conteúdos do Ensino Médio para conseguir uma nota satisfatória.

3) Comece pelos exercícios mais simples
Não inicie os estudos pelos exercícios mais complicados, porque é importante construir uma boa base antes de avançar para os problemas mais difíceis. A melhor maneira de estudar é se focar na teoria e na resolução dos exercícios, em nível crescente de dificuldade.

4) Tire suas dúvidas e atualize-se
Embora o Enem tenha uma grande contextualização das questões e alta exigência de raciocínio e compreensão dos enunciados, equivoca-se quem considera que é possível obter um ótimo desempenho só por ter uma boa habilidade de interpretação de textos e gráficos.
É preciso assimilar o conteúdo das aulas, prestando atenção e copiando a matéria. Tome cuidado com as distrações, principalmente o celular. Utilize as aulas e a presença do professor para sanar todas as suas dúvidas. “A leitura de jornais, revistas e conteúdo da internet é indispensável para o candidato se preparar e ter conhecimento para a produção da redação do Enem”, aponta o coordenador do Poliedro.

5) Cuide da saúde
De acordo com Vinicius, a saúde física e mental pode afetar diretamente a qualidade dos estudos. Por isso, é preciso dormir bem (entre seis e oito horas diárias) e cuidar da alimentação, sem cometer exageros. Antes das provas procure ingerir alimentos com baixo índice glicêmico, como os alimentos integrais, que irão reduzir o seu apetite durante a realização do exame.

Fique atento às datas

Pedido de isenção: 1º a 10 de abril
Justificativa de ausência no Enem 2018: 1º a 10 de abril
Resultado da solicitação de isenção: 17 de abril
Solicitação de recursos caso a isenção seja negada: 22 a 26 de abril
Pedido de atendimento especial ou de uso de nome social: 6 a 17 de maio
Pagamento da taxa de inscrição: 6 a 23 de maio
Inscrições: 6 a 17 de maio
Provas: 3 e 10 de novembro

A cada hora e meia, em média, uma queimada é registrada no Paraná. Em 2019, esse tem sido o cenário com o qual o Corpo de Bombeiros tem se deparado. Antes mesmo do fim de março, as estatísticas do Sistema Digital de Dados Operacionais da corporação (SYSBM-CCB) apontam que o número de incêndios ambientais registrados neste começo de ano já supera o total do primeiro trimeste do ano passado.
Até o dia de ontem, às 15 horas (quando foi feita a consulta ao SYSBM-CCB), os bombeiros já haviam registrado em todo o estado um total de 1.306 ocorrências desse tipo. O número aponta para uma alta de 57,16% na comparação com os três primeiros meses de 2018, quando foram notificados 831 casos de incêndio em vegetação no Paraná.
Com a chegada do outono (que teve início no último dia 20) e a proximidade do inverno, a tendência é que, por conta da estiagem, haja um aumento nos focos de queimadas.
Desde janeiro de 2015, por exemplo, o Paraná registrou um total de 38.884 incêndios (média de 25 por dia). O mês de abril é o quarto com mais ocorrências, com 4.096 no período analisado (10,5% do total), enquanto maio fica em quinto lugar, com 2.478 registros (6,4% do total).
É no inverno (que neste ano se iniciará em 21 de junho e seguirá até 23 de setembro), contudo, que se concentram a maior parte das ocorrências: julho lidera, com 6.950 (17,9%), seguido por agosto (6.087 ou 15,7%) e setembro (5.927, ou 15,2%). Para evitar novos focos de incêndio, os bombeiros recomendam não jogar lixo em terrenos baldios, não soltar balões e não jogar bitucas de cigarro perto de rodovias, principalmente em regiões com mata. Além disso, caso alguém presencie outra pessoa colocando fogo sem autorização, deve ligar imediamente para o telefone 193 e fazer uma denúncia – há equipes disponíveis 24 horas por dia para atender as demandas.
“Provocar incêndios sem a devida autorização, seja em florestas ou em centros urbanos, é considerado crime ambiental, e pode gerar multa e detenção de até quatro anos”, afirma a capitã do Corpo de Bombeiros do Paraná, Rafaela Diotalevi.
Incêndios ambientais no Paraná

2019*: 1.306
2018: 8.854
2017:10.869
2016: 10.708
2015: 7.147
TOTAL: 38.884

* Até 25/03, às 15 horas

Incêndios ambientais por mês
(dados de janeiro de 2015 a março de 2019)

TOTAL: 38.884
Janeiro: 2.227 (5,72%)
Fevereiro: 2.004 (5,15%)
Março: 2.218 (5,70%)
Abril: 4.096 (10,53%)
Maio: 2.478 (6,37%)
Junho: 2.316 (5,96%)
Julho: 6.950 (17,87%)
Agosto: 6.087 (15,65%)
Setembro: 5.927 (15,24%)
Outubro: 1.443 (3,71%)
Novembro: 1.387 (3,57%)
Dezembro: 1.751 (4,50%)

Fonte: Sistema Digital de Dados Operacionais do Corpo de Bombeirosdo Paraná (SYSBM-CCB)

Rodolfo Luis Kowalski

Os voos comerciais da Azul Linhas Aéreas estão com novos horários a partir de abril no Aeroporto Luiz Dalcanale Filho, de Toledo. Para quem sai de Toledo com destino à capital o horário do voo de segunda a sexta-feira é 11h15 com previsão de chegada às 12h40. No domingo, a decolagem é 11h50 com chegada prevista às 13h15. Quem vem de Curitiba o horário de embarque é 9h15 e chegada 10h45, no domingo 9h45 com chegada as 11h15. Nos sábados não haverá voos, assim como no feriado do dia 19 de abril. A partir de maio devido a malha de inverno, os horários sofrerão alterações, passando a ser no período da tarde.


O Aeroporto de Toledo passou a receber voos comerciais desde o dia 9 de janeiro depois de receber reformas e ampliações. Os investimentos somam mais de R$ 4 milhões em dois anos.


Confira:

Horários - Abril - segunda a sexta

Curitiba -Toledo : 09h15-10h45

Toledo - Curitiba: 11h15-12h40

Horários - Abril - domingo

Curitiba - Toledo: 09h40 – 11h15

Toledo - Curitiba: 11h50 – 13h10

 

A campanha para coleta do lixo eletroeletrônico realizada na sexta-feira (22), em Maripá, recolheu aproximadamente 3,5 toneladas de materiais. A campanha busca incentivar a população a fazer o descarte correto dos REEE (Resíduo de Equipamentos Eletroeletrônicos) e conscientizar a população quanto aos riscos que o descarte de forma inadequada pode causar ao meio ambiente por possuírem em sua composição metais pesados altamente tóxicos.
A gestora ambiental do Coletivo Educador, Irani Moreira Kreutz, afirma que novamente a campanha teve ótima participação da comunidade maripaense. "À medida que realizamos a coleta do lixo eletrônico periodicamente no município, a população está se conscientizando de que estes materiais devem ter uma destinação correta e também estão se organizando de maneira a aguardar até a data programada para poder se desfazer dos materiais eletroeletrônicos inservíveis", ressalta. A próxima coleta está programada para o dia 22 de novembro.
A ação faz parte do Programa Maripá Sustentável e atende ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 11 que trata, entre outras finalidades, de tornar as cidades e comunidades mais sustentáveis reduzindo o impacto ambiental negativo por meio da gestão de resíduos. A organização é do Coletivo Educador Municipal com apoio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente e de Educação, Cultura e Desporto.

 

"Pra Valer" será o tema da palestra que o consultor motivacional Maurício Louzada abordará na 19ª edição do Seminário da Mulher. O encontro será realizado na quinta-feira, dia 28 de março, a partir das 14 horas na Asfuca de Palotina. O evento é destinado as associadas, esposas, filhas e netas de cooperados.

Os convites podem ser retirados nas unidades da cooperativa no Paraná. As participantes também estão sendo convidadas a trazer um quilo de alimento não-perecível. As doações, serão repassadas a entidades assistenciais dos municípios da área de ação da C.Vale.

De acordo com a analista de cooperativismo, Eliza Basso, durante a recepção do evento serão comercializadas peças de artesanato confeccionadas pelas integrantes dos núcleos femininos da cooperativa. O seminário tem apoio da Basf e do Sescoop.

Foi a realizada em Brasilândia do Sul, na ASSEMBRAS, sexta-feira (22), a 10ª Conferência Municipal de Saúde. O evento contou com a participação de autoridades municipais e regionais. O prefeito Marcio Marcolino acompanhado da primeira dama Lucélia Gimenes Marcolino, participou da abertura e destacou em seu pronunciamento a importância da participação da comunidade na área da saúde. “É um direito de cidadania, garantido pela Constituição Federal e que gera uma discussão em conjunto visando a melhoria do atendimento à população”, lembrou Marcio. A Conferência foi coordenada pela secretária municipal de Saúde, Gilcemara Simões e pela presidente do Conselho em Brasilândia do Sul, Leila Cavalcante. “Essa mobilização é fundamental para a gestão analisar as demandas e prioridades locais e formular propostas”, destacou Gilcemara. Antes do início dos trabalhos, um grupo circense de crianças e adolescentes que são assistidos pelo CRAS se apresentou. Na sequência, foram trabalhados, além do tema principal “Democracia e Saúde”, os eixos temáticos: Saúde como direito, Consolidação dos princípios do SUS e Financiamento, que após aprovados serão encaminhados para a 16ª Conferência Nacional de Saúde, entre os dias 4 e 7 de agosto, em Brasília. “Tudo transcorreu dentro da normalidade e gostaria de agradecer a todos os presentes pelo empenho entendendo que o assunto é de grande relevância”, finalizou a presidente da Conselho, Leila Cavalcante. Estiveram presentes no evento, representando a 12ª Regional de Saúde, com sede em Umuarama, Evanilde da Silva Rizzieri, Iracema de Fátima Giopato e o diretor do CISA, Nilson Manduca.

Pagina 1 de 363