Quinta, 09 Agosto 2018 15:22

Uma intercambista alemã em Maripá

Postado por 
Avalie este item
(0 votos)

 

Recém saída do ensino médio, a jovem alemã Olivia Adam decidiu passar um ano em intercâmbio para novas experiências antes de entrar na universidade. Com apenas 18 anos, Olivia passou pela Inglaterra com o objetivo de aprimorar o idioma inglês e escolheu o Brasil como próximo destino. Chegou à Maripá por meio de um amigo em comum com a maripaense
Anelise Schwarz, professora que ministra as aulas de língua alemã oferecidas gratuitamente à população local por meio da Administração Municipal.
Olivia irá passar um período de dois meses por aqui. Chegou no dia 7 de julho e encerra sua passagem por Maripá neste domingo, dia 12. Nestes dois meses, a jovem foi integrada em algumas das atividades desenvolvidas no município. Participou da Banda Sinfônica Municipal e ensaiou o grupo de saxofone. E de forma mais intensa, também auxiliou nas aulas de língua alemã, especialmente com as turmas mais avançadas com as quais pode contribuir na prática da conversação.
De acordo com Anelise Schwarz, a interação entre os alunos e a intercambista foi fundamental para o aprendizado de ambos. “O convívio e a prática da conversação permitem com que os alunos percebam detalhes como o sotaque, que é algo muito difícil de ensinar apenas na teoria e fazem com que eles percebam o quanto é importante se aprimorar cada vez mais no idioma. Foi uma troca de experiência excelente, pois da mesma forma, a Olivia teve uma evolução muito grande no aprendizado do português e já consegue se comunicar muito bem apesar do curto período de tempo”, destaca.

Para Olivia, um dos aspectos mais interessantes na passagem por Maripá foi o fato de muitas pessoas falarem o idioma alemão. “Apesar do meu objetivo no Brasil ser o aprendizado do português, aqui em Maripá a vivência foi mais intensa que nos outros locais por onde passei, porque muita gente fala ou entende o idioma alemão e isso possibilitou uma interação muito maior”, relata Olivia.
A jovem também fez um comparativo entre sua cultura e a cultura local. “Embora tenham muitas famílias de descendência europeia aqui, os costumes são diferentes, as pessoas são mais afetuosas, muito receptivas e percebi uma religiosidade muito grande também. Outro fato interessante é que as pessoas me chamam pra ir para vários lugares e me convidam para dormir na casa delas, o que não é muito comum na Alemanha, onde as pessoas são mais reservadas”, explica.
Encerrado o período de intercâmbio em Maripá, Olivia passa ainda por São Paulo e Uberlândia, retorna à cidade de Ottersheim no Estado de Renania Palatinado, onde vive na Alemanha e, após um mês, segue ainda para o Equador onde permanecerá por oito meses trabalhando como professora de saxofone. Finalizado o ciclo, Olivia Adam pretende entrar em uma universidade na Holanda para estudar psicologia.

FONTE- ASSESSORIA DE IMPRENSA E COMUNICAÇÃO DE MARIPÁ