Terça, 14 Janeiro 2020 06:08

Hospital Bom Jesus recebe R$ 8,725 milhões em recursos federais em um ano

Postado por 
Avalie este item
(0 votos)
Hospital Bom Jesus recebe R$ 8,725 milhões em recursos federais em um ano ASSESSORIA

O ano de 2016 foi crítico para o Hospital Bom Jesus de Toledo. A entidade acumulava mais de R$ 20 milhões em dívidas por conta da falta de repasses dos governos estadual e federal. O risco de fechamento era iminente.

Desde então, o recém empossado deputado estadual José Carlos Schiavinato (Progressistas/PR) foi chamado a colaborar com o Hospital. Naquele mesmo ano, foram regularizados os repasses provenientes do Sistema de Assistência à Saúde (SAS) de R$ 408.322,32 mensais, totalizando R$ 4.899.867,84 em um ano.

Além disso, o Governo do Estado reassumia o pagamento administrativo dos quatorze leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com repasses mensais de R$ 200 mil. Novos equipamentos foram comprados, como 2 eletrocardiógrafos e 2 desfibriladores foram viabilizados e ajudaram a melhor os atendimentos e a dar agilidade e precisão aos diagnósticos.

E não parou por aí. De um ano pra cá já foram destinados ao Hospital Bom Jesus R$ 8,725 milhões em recursos federais, seja via Sperafico ou Schiavinato.


Em ofício, o diretor da Hoesp (Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná) entidade mantenedora do Bom Jesus, Dr. Cláudio Hayashi agradeceu o empenho de Schiavinato, que tem garantido o funcionamento saudável do Hospital. “Nosso imenso agradecimento ao deputado Schiavinato, pois esses recursos são importantíssimos para a continuidade da assistência do Hospital Bom Jesus aos dezoito municípios da 20ª Regional de Saúde, visto que a unidade já passou por risco de fechamento. A realidade hoje é bem diferente. Não se fala mais em fechamento, mas em melhorias.”, afirmou Hayashi.

CONFIRA AS AÇÕES

No último ano:
• R$ 2,225 milhões no início de 2019 para compra e medicamentos e equipamentos
• R$ 2 milhões em recursos federais pagos em julho de 2019 para alta e média complexidade
• R$ 2,5 milhões via Dilceu Sperafico pagos em julho de 2019
• R$ R$ 2 milhões via Schiavinato pagos em dezembro de 2019

Últimos 4 anos:
• Equipamentos: R$ 500 mil
• Custeio Complementar: R$ 6 milhões
• Custeio complementar via SESA: R$ 2.220.000,00
• Regularização dos repasses do convênio com o SAS
• Habilitação no MS da UTI II em 2016: R$ 102 mil/mês
• Obras e equipamentos para a Casa de Parto Normal: R$ 400 mil
• Custeio complementar pela SESA para aquisição de insumos: R$ 3,6 milhões
• Repasse do pagamento referente aos leitos de UTI e processos administrativos
• Assinatura da portaria 511/2016 pelo Ministério da Saúde para o repasse de R$ 6 milhões
• Conquista da Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social/ Filantropia
• Habilitação da região Macro-Oeste à portaria 2.395/2011 do MS, aumentando o repasse financeiro para o custeio da UTI: R$ 270 mil/mês
• Mudança da tipologia hospitalar HOSPSUS em 2018 com aumento de R$ 70 mil/mês nos repasses
• Repasse de equipamentos: ultrassom, eletrocardiógrafo, desfibriladores e ventiladores pulmonares
• Destinação de recursos para o custeio de materiais, medicamentos e equipamentos: R$ 503.478,00
• Custeio por incremento pelo Limite Financeiro da Assistência de Média e Alta Complexidade: R$ 1.550.000,00