Sexta, 22 Maio 2020 07:20

Paraná analisa o uso da cloroquina e hidroxicloroquina em casos leves de Covid-19

Postado por 
Avalie este item
(0 votos)

Pelo menos 8 estados já definiram que não vão aderir ao uso generalizado da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19, segundo levantamento do Estadão. O Paraná integra a lista dos seis estados onde o uso dos medicamentos ainda está sob análise, juntamente com Minas Gerais, Santa Catarina, Mato Grosso, Acre, Piauí e Rio Grande do Norte.
A cloroquina e a hidroxicloroquina foram incluídas no tratamento de quadros leves da Covid-19 em um novo protocolo do Ministério da Saúde divulgado nessa quarta-feira. Mas a própria diretriz que permite o uso das substâncias alerta para o fato de que não há evidência científica de sua eficácia, que os efeitos colaterais em pacientes com infecção pelo novo coronavírus são graves e podem levar a morte e determina que o paciente autorize a prescrição mediante a assinatura de um termo.

O Paraná é o quarto estado com maior transparência nos contratos emergenciais para o enfrentamento da Covid-19. O ranking, feito pela Transparência Internacional Brasil, foi divulgado nesta quinta-feira, analisando os processos realizados entre os dias 12 e 19 de maio. O Espírito Santo lidera a lista, seguido pelo Distrito Federal e Goiás.
Já Curitiba está do lado oposto: é a 4ª pior capital do país no quesito da transparência com 27,8 pontos num total de 100. A Transparência Internacional Brasil defende que a sociedade civil, a imprensa e os órgãos de controle precisam de informações para monitorar e fiscalizar os gastos públicos, incluindo os feitos emergencialmente em resposta à Covid-19.
AERP