Dito Silva

Dito Silva

Passando pela Expo-Assis visite o stand da Vale Verde FM, preencha cupons e concorra aos seguintes prêmios:

* Kit de produtos do Sicredi

* Kit de produtos da C.Vale

* Kit de produtos O Boticário da Clinica Ortodhent de Nova Aurora

* Oito caixas de cerveja Burguesa em lata da Dias e Fernandes de Assis

* Um presente da Romera

* Kit produtos do Sicob Médio Oeste

* Prêmio da Cacau Show de Assis/ Faculdade CTESOP

* Prêmio da Faculdade CTESOP

* Dois travesseiros da Júnior Sonomag Colchões

* Alinhamento, balanceamento e troca de óleo da Auto Mecânica Brasil

* Uma picanha na pedra com acompanhamento da Ki Shawarma

* Um óculos de sol da Ótica Ocular de Assis

A segunda noite da maior festa de portões abertos do Estado do Paraná, a Expo Assis 2017 foi maravilhosa. O clima colaborou e milhares de pessoas compareceram para prestigiar as atrações da festa e a principal atração da noite a dupla Fernando e Sorocoba que fez um show muito animado com mais de duas horas de duração levando o público ao delírio com interação e simpatia. A festa segue hoje (21), com Marcos e Belutti. Na estrutura do evento ainda tem a 28º Exposição Comercial e Industrial, 34ª Festa das Nações, 12º Rodeio do Bagre Ensaboado, 10º Concurso Gastronômico e outras atrações marcando as comemorações dos 51 anos de Assis Chateaubriand. Destaque para gastronomia com delícias das culinárias brasileira, espanhola, italiana, alemã, japonesa e portuguesa.

Exposição Comercial

A Expo Assis este ano deve bater novo recorde de público e movimentação financeira por parte dos expositores da Indústria e Comércio. Este ano, os visitantes vão e encontrar mais expositores, um número recorde entre as edições já realizadas.
Durante a 29º Exposição Comercial estarão sendo comercializados no pavilhão da Indústria e Comércio desde calçados, confecções, móveis, bijuterias, artigos de presente. Já na parte externa estarão as concessionárias de automóveis, cooperativas, caminhões, móveis e floricultura .
Hoje (22), o Pavilhão Industrial abre a partir às 16h e no domingo, último dia da festa, às 11h.

Caminhão da Sorte da Caixa Econômica Federal em Assis
A cidade de Assis Chateaubriand (PR) está recebendo o Caminhão da Sorte, com sorteios ao vivo das Loterias CAIXA. A unidade móvel fica estacionada no Parque de Exposições Ângelo Micheletto até sábado (21).
Durante toda a semana a população poderá acompanhar os sorteios, inclusive acionando o dispositivo que libera as bolas numeradas, e ainda validar os resultados, na hora, como auditoria popular. Os apostadores terão a oportunidade de conhecer a dinâmica dos sorteios e conferir a transparência e a lisura de todo o processo.
As apostas poderão ser feitas em qualquer lotérica do país ou diretamente na unidade móvel, instalada no Caminhão da Sorte, até uma hora antes do início dos sorteios.

 

Cooperativa inaugura frigorífico que vai processar tilápias em Palotina

O novo sistema de integração que está sendo lançado pela C.Vale é uma aposta em inovações tecnológicas. A cooperativa inaugurou, na sexta-feira, 20, um abatedouro de peixes com capacidade inicial para processar 75 mil tilápias/dia. A estrutura tem 10.012 metros quadrados e exigiu R$ 110 milhões em investimentos.
A cerimônia de inauguração aconteceu no parque industrial da cooperativa, em Palotina, oeste do Paraná. Realizada sob uma tenda climatizada de 50 metros de largura por 100 metros de comprimento, a solenidade marcou também os 20 anos do complexo avícola da C.Vale. A exemplo de 2005, quando o cantor Sérgio Reis se apresentou na inauguração da ampliação do abatedouro de frangos, a cooperativa trouxe uma atração artística. Desta vez, os seis mil convidados assistiram a um show de Fernando e Sorocaba.
A C.Vale reuniu tecnologias de oito países para o abate de peixes e para a produção de rações. A meta é atingir a marca de 75 mil tilápias/dia até o final de 2018, mas o planejamento prevê a ampliação do processamento para 600 mil tilápias/dia.
A grande novidade do empreendimento é uma nova tecnologia de produção. A C.Vale desenvolveu, com o auxílio da Universidade de Pisa, Itália, um sistema de produção intensiva de peixes. “A principal vantagem da nova tecnologia é a possibilidade de alojar até 60 tilápias por metro quadrado de água, doze vezes mais que no sistema tradicional”, explicou o presidente da C.Vale, Alfredo Lang. Ele esclareceu, no entanto, que esse sistema será adotado num segundo momento em função do maior consumo de energia elétrica pelos equipamentos de aeração. “Estamos buscando uma solução para essa questão através do aproveitamento da energia solar por células fotovoltaicas”, explicou. Ele acredita que o “extraordinário ganho de escala de produção” vai viabilizar o novo modelo de criação de peixes. “Entendemos que será o início de uma nova era para a piscicultura”, aposta Lang. O dirigente lembrou que a C.Vale ingressou na avicultura, em 1997, inovando através da criação de frangos em aviários climatizados. Essa tecnologia acabou sendo adotada, posteriormente, pelas demais empresas do segmento.

Investimento
R$ 110 milhões

Área
10.012 metros quadrados

Empregos
450

Abate
75 mil tilápias/dia

Capacidade final
600 mil tilápias/dia

Origem da
tecnologia

Alemanha
Brasil
Estados Unidos
Holanda
Islândia
Itália
Japão
Suíça


Frigorífico de peixes da C.Vale impressiona Temer

O presidente da República Michel Temer destacou a atuação do cooperativismo ao participar da inauguração do abatedouro de peixes da C.Vale, em Palotina, dia 20 de outubro. Ele disse que os brasileiros devem trabalhar juntos. “Este conceito de cooperativa serve muito a nós, é muito forte para o nosso País. É o que precisamos, brasileiro cooperar com brasileiro. Não admitimos um brasileiro contra o outro. A sensação é que o Brasil quer isto, quer cooperar”, declarou o presidente.
Ao discursar para mais de seis mil pessoas, ele se mostrou surpreso com a dimensão do abatedouro de peixes da cooperativa. Chegou a perguntar ao presidente da C.Vale, Alfredo Lang, se o plano de abater 600 mil tilápias/dia estava correto. Ao ouvir a confirmação, disse que o Brasil precisa desses investimentos.
Para o presidente da República, a economia está se sustentando pelo agronegócio. “Não fosse a atuação do agronegócio, estaríamos numa situação muito negativa. Isso se deve ao trabalho dos senhores, ao trabalho que se faz no campo”, avaliou.
O governador do Paraná, Beto Richa, fez análise semelhante. “O agronegócio, em todas as crises, manteve o Brasil de pé.”

 

 

Os investimentos no Oeste do Paraná não param também pela iniciativa privada. A cooperativa C.Vale inaugurou na tarde de sexta-feira (20) um abatedouro de peixes em Palotina, o maior do Brasil. A unidade tem 10.012 metros quadrados e deverá abater 75 mil tilápias por dia até o final de 2018, com projeção de dobrar a capacidade em breve. A estrutura do empreendimento também é capaz para futuras ampliações até alcançar o abate de 600 mil tilápias por dia. A unidade gerará umas transformação na indústria e produção rural da região.
O evento foi prestigiado por várias autoridades políticas, inclusive o presidente Michel Temer (PMDB), o governador Beto Richa (PSDB) além de vários deputados federais como Dilceu Sperafico (PP) e estaduais, prefeitos e outros. Também diversas lideranças, representantes do setor agrícola e cooperados marcaram presença. O deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP) participou do evento e ressaltou a força do agronegócio e a importância das cooperativas no desenvolvimento da região.
O presidente da cooperativa Alfredo Lang revela que o empreendimento recebeu investimento de R$ 110 milhões e significará 450 novos postos de trabalho. “A estrutura física foi construída para permitir a triplicação da produção. Vamos oferecer uma nova alternativa para aumentar a renda do produtor ", justifica.

 

O presidente Michel Temer participou, às 14 horas desta sexta-feira (20/10), da inauguração do abatedouro de peixes da C.Vale Cooperativa Agroindustrial, em Palotina, no oeste do Paraná. Também estiveram presentes o governador do Paraná, Beto Richa, e o ministro da Agricultura, Blairo Maggi. O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, presente ao ato também representou a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), da qual é diretor da região sul do Brasil. A solenidade ocorreu em tenda climatizada de 100 metros de comprimento por 50 metros de largura, nas proximidades da fábrica de rações, no parque industrial, reunindo milhares de pessoas, entre cooperativistas, clientes e fornecedores da cooperativa no Brasil e no exterior.
Importância – O presidente da C.Vale, Alfredo Lang, destacou a importância do momento, pela presença do presidente Michel Temer na solenidade de inauguração – o primeiro a visitar Palotina foi José de Alencar, na condição de presidente interino, em 1995. “É um dia histórico para a sociedade cooperativista.” – e também pela entrega do empreendimento. “É histórico porque estamos inaugurando um abatedouro de peixes com uma tecnologia inovadora, o primeiro desse nível tecnológico no Brasil, com a participação de oito países. É o que há de mais avançado em termos de qualidade e produtividade no mundo, ou seja, buscamos o que havia de melhor no Planeta”, assegurou.
Alternativa - Lang disse que, para o cooperado, é algo extraordinário por representar mais uma opção de diversificação de atividades na propriedade, além do leite, do suíno, do frango, de grãos, amidos de mandioca. “A piscicultura mais desenvolvida está na região oeste do Paraná, portanto, é uma iniciativa de acordo com a vocação regional e que representa outra alternativa para o produtor. E, para a cooperativa, é mais uma ‘cesta de ovos’ que ajuda a diluir riscos sejam de ordem climática ou de mercado”, avaliou.
Exemplo – O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, em entrevista, citou a C.Vale como exemplo de cooperativa, que lidera o desenvolvimento da região onde está inserida. “A função da C.Vale e, por extensão, do cooperativismo é organizar economicamente os seus associados para que tenham mais renda e, assim, conquistem uma melhor e permanente condição social. E dessa forma irradiem a prosperidade para toda a região onde estão presentes”, destacou, ao acrescentar que as cooperativas representam quase 60% da produção agropecuária estadual.
Fonte de riqueza – O dirigente lembrou ainda que uma das estratégias que resultam em sucesso do setor é o fato de as cooperativas reinvestirem toda a riqueza gerada na região em que atuam, proporcionando milhares de oportunidades de emprego e renda na cidade e no campo. “Na região em que atuam, como no caso da C.Vale, não há diferença entre o urbano e o rural , pois somos uma grande comunidade em desenvolvimento”, pontuou.
Superlativo – Ricken afirmou também que “as regiões que, do ponto de vista socioeconômico, vão mal é porque ainda não descobriram a força transformadora da cooperação”. E citou o exemplo dos investimentos da C.Vale na agroindustrialização com indutor do progresso no estado e, por extensão, no Brasil. No estado, as cooperativas de todos os ramos, que faturaram R$ 70 bilhões em 2016, têm mais de 1,4 milhão de cooperados e geram perto de 85 mil empregos diretos. O investimento previsto para este ano é de cerca de R$ 2,3 bilhões.
Pesquisa – O acerto das ações das cooperativas, segundo Ricken, foi constatado por pesquisa de opinião realizada pelo Instituto Datacenso, divulgada nas reuniões dos Encontros de Núcleos Cooperativos da Ocepar, realizadas entre os dias 16 e 19, que revela que “96% dos consumidores aprovam os produtos e serviços oferecidos pelas cooperativas do Paraná, com destaque para a qualidade e preços justos, além da identificação da origem, o que representa uma garantia especial ao consumidor”.
Capacidade de abate- A indústria da C.Vale tem 10.012 metros quadrados e deverá abater 75 mil tilápias/dia até o final de 2018. O empreendimento vai significar a abertura de 450 postos de trabalho. A cooperativa investiu R$ 110 milhões no abatedouro, que começou a ser construído em dezembro de 2016.
Fábrica de rações- A fábrica de rações, que vai fornecer o alimento aos peixes, entrou em operação em agosto. A indústria foi construída com tecnologia suíça, norte-americana e brasileira, e terá capacidade de produção de 200 toneladas/dia. A estrutura física foi construída para permitir a triplicação da produção.
20 anos- A cerimônia também marcou a comemoração dos 20 anos do frigorífico de frangos que, atualmente, processa 540 mil aves/dia. (Com Imprensa C.Vale)
Números do abatedouro
Investimento: R$ 110 milhões
Abate inicial: 75 mil tilápias/dia
Área: 10.012 m2
Integrados: 300
Empregos: 450


http://www.paranacooperativo.coop.br

Neste sábado (21) o deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP) estará na Câmara Municipal de Formosa do Oeste para receber o Título de Cidadão Honorário do Município. A proposta é de autoria do vereador Milton Penido (PMDB) e foi acatada por unanimidade pelo legislativo. Penido explica que a escolha se deu pela forte ligação do deputado com o Oeste e com Formosa do Oeste, cidade que já recebeu vários investimentos por intermédio da atuação do parlamentar. Ele ressaltou ainda que a honraria é um “reconhecimento pela trajetória política de Schiavinato” –que já foi prefeito de Toledo por dois mandatos (2005-2012)– “e muito tem auxiliado as administrações com uma conduta municipalista”. O evento está marcado para acontecer a partir das 9 horas da manhã.

Neste mês de outubro e no mês que vem, novembro, o Sintrascoop entra nas campanhas de prevenção ao câncer para mulheres e homens. Durante todo este mês de outubro, o site do Sindicato estará com a cor rosa, ressaltando o Outubro Rosa, campanha que está sendo desenvolvida em todo o país para que as mulheres façam os exames preventivos de mamas e úteros. Já em novembro será a vez do Novembro Azul, como sinal de alerta para todos os homens se prevenirem por meio dos exames preventivos da próstata e outros. Para o presidente do Sintrascoop, Clair Spanhol, é fundamental que o Sindicato participe de campanhas sociais como estas para comunicar a todos os cooperários a estarem atentos às necessidades de proteção de sua saúde. "Campanhas sociais, como o Outubro Rosa e Novembro Azul, são essenciais para que todos os cooperários se conscientizem no cuidado de sua saúde e contribuam para que propagem as propostas a seus familiares e a todas as pessoas de forma geral", informa Clair. O dirigente sindical vê com muita preocupação o aumento no número de mortes provocadas pelo câncer em todo o mundo. Por esta razão, ele entende que a prevenção é a melhor forma de controlar e reduzir as estatísticas de óbitos. "Todos os cooperários devem se prevenir, por meio de exames, e incentivar as demais pessoas a fazerem o mesmo processo, evitando que esta doença se propague ainda mais", ressalta.

“Para mim ter uma casa própria significa uma conquista. É uma satisfação realizar um sonho que seria impossível sozinha”, afirma Fabiana Martins Braga, que recebeu a chave de sua residência na manhã de sexta-feira (20) em Palotina. Ela, seu marido e quatro filhos são uma das 236 famílias que foram beneficiadas com as habitações populares do Parque das Glicíneas II. A entrega oficial do empreendimento aconteceu na manhã de sexta-feira (20) com a presença do governador Beto Richa (PSDB), o deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP), o prefeito Jucenir Stentzler (PSC) e diversas outras autoridades.
O projeto teve o investimento de R$ 9,6 milhões Governo do Estado e prefeitura dentro do programa Minha Casa Minha Vida. As moradias são financiadas com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), por meio da Caixa Econômica. Cada unidade tem o valor de R$ 40 mil e poderá ser financiada por até 25 anos por famílias com renda de um a seis salários mínimos. As prestações variam até no máximo R$ 250,00.

Sexta, 20 Outubro 2017 11:32

Copacol entrega Manual da Avicultura

Dar assistência e estar ao lado do cooperados para atender as suas necessidades quanto as atividades integradas são preocupações da Copacol. Por isso, a Cooperativa lançou mais uma edição do Manual da Avicultura, que orienta os produtores quanto as normas e procedimentos para a produção de frango de corte.

Também são destacadas informações sobre as exigências de mercado, consumo e de entidades governamentais, focadas às boas práticas de produção, bem-estar animal, biosseguridade e meio ambiente, como explica o supervisor de assistência técnica da avicultura, André Marca.

“Para produzir alimentos com qualidade e rentabilidade, é preciso ter conhecimento técnico e cientifico sobre a atividade. Por isso, lançamos este manual para que os cooperados adotem essas orientações e acompanhe as mudanças tecnológicas do setor”, destaca André.

O conteúdo apresentado refere-se aos manejos pré-inicial, do lote, pré-abate, programa de luz, pesagem do lote, vacinação, compostagem, limpeza e desinfecção, biosseguridade, bem-estar animal, fechamento do lote e assistência técnica, entre vários outros assuntos.

Para o produtor Edilson Fabris, o manual contribui muito para a atividade no dia a dia, porque possui informações importantes e necessárias para melhorar cada vez mais os cuidados com as aves.

“Além das orientações técnicas que nós temos, procuro acompanhar as informações contidas no manual, porque precisamos estar sempre informados quanto os cuidados e as melhorias que podem ser feitas e assim obtermos os melhores resultados a cada lote”, enaltece Edilson.

O avicultor que é de Nova Aurora, possui um aviário com capacidade para 19 mil aves, totalmente moderno, que tem obtido ótimos índices zootécnicos e consequentemente ótima rentabilidade.

Porém, os ótimos resultados são um conjunto de fatores essenciais que garantem a produção desejada, como explica o gerente de integração de aves, Douglas da Silva.

O veterinário ressalta a importância da dedicação diária dos produtores para realizar os manejos necessários, de acordo com as orientações de técnicas.

“Os cuidados que os produtores têm são essenciais para que as aves se desenvolvam da melhor maneira e assim a carne chegue até a mesa do consumidor com uma excelente qualidade e procedência. Da mesma forma, a Cooperativa busca a excelência em todos os processos de produção e cadeia avícola para atender todas as exigências do consumidor e do mercado”, destaca Douglas.

Neste sentido, o gerente ressalta a importância do Manual da Avicultura, para que os produtores tenham mais informações quanto os manejos diários na atividade.

Os manuais já comeram a ser integres pela equipe técnica da Copacol para todos os cooperados, sendo orientados sobre as informações contidas nele.

O presidente do Sindicato Rural de Assis Chateaubriand, Valdemar da Silva Melato, é o novo comandante do Nurespop (Núcleo Regional dos Sindicatos Rurais do Oeste do Paraná). Ele foi eleito nesta sexta-feira (20), em assembleia no Sindicato Rural de Cascavel. O produtor rural assume a entidade em fevereiro de 2018 e seu mandato durará dois anos.
O Núcleo foi criado para promover a união dos sindicatos do Oeste e garantir uma ação conjunta em defesa dos interesses e direitos dos produtores rurais da região. Além disso, ele tem como função promover cursos, seminários, capacitações entre outras atribuições.
O atual presidente, Valdemar Kaiser, do sindicato de Marechal Cândido Rondon, acredita que o trabalho da sua diretoria foi positivo. “Apesar de ter sido um ano atípico, com muitas mudanças e problemas, acredito que conseguimos defender os interesses dos produtores. Agora, o novo gestor do Nurespop terá como principal desafio ajudar os sindicatos menores a sobreviverem, uma vez que a contribuição sindical não é mais obrigatória”, avaliou.
Já o novo gestor pretende dar continuidade aos trabalhos já desempenhados. “Vamos continuar defendendo e atendendo as demandas e interesses do nosso setor. Também queremos aumentar a participação dos sindicatos e da FAEP (Federação da Agricultura do Estado do Paraná)”, disse Melato.
O restante da chapa é composta por: vice-presidente Valdemar Kaiser; 1º tesoureiro Nelson Natalino Paulo; 2º tesoureiro Alceu Parise; 1º secretário Ivonir Lodi e segundo secretário José Carlos Colombari. O Conselho Fiscal é formado, entre titulares e suplentes, por: Ademar Formigheri, Onorino Skiavine, Adenor Klein, Nestor Araldi, Vagner da Silva e Osmar Bertoldi Junior.

CAR
Após a realização das eleições, a engenheira agrônoma e consultora ambiental da Faep (Federação da Agricultura do Estado do Paraná), Carla Beck, fez uma apresentação sobre o CAR (Cadastro Ambiental Rural) e o PRA (Programa de Regularização Ambiental). Ambos são obrigatórios para todos os imóveis rurais e são os primeiros passos para regularização ambiental das fazendas, com prazo final de emissão até 31 de dezembro deste ano. Ela também explicou os problemas e multas em caso de descumprimento.
Na ocasião, a consultora tirou algumas dúvidas, uma vez que alguns dos cadastros estão apresentando problemas. “Os mais comuns são a falta de cadastro de vegetação nativa, o cadastro de área consolidada que não é, cadastros feitos por matrículas e a sobreposição com outros imóveis rurais. O produtor precisa ficar de olho porque nesses casos ele terá que fazer uma retificação, ou seja, vai ter que procurar quem fez o cadastro e corrigir os problemas apontados pelo IAP (Instituto Ambiental do Paraná)”, explicou.

Pagina 1 de 1034