Érico Malvezi

Érico Malvezi

Decreto assinado pelo prefeito, João Pegoraro, declara ponto facultativo o dia 12 de janeiro em Assis Chateaubriand, uma sexta-feira pós feriado nacional em virtude da comemoração litúrgica católica de Corpus Christi. Assim, não haverá expediente interno nos órgãos vinculados à Administração Municipal.

O Município informa que, neste período, os setores cujas atividades são consideradas essenciais obedecerão escalas de plantão a serem definidas e divulgadas pelas respectivas secretarias, como de Saúde, Serviços Urbanos e Obras, Assistência Social, e de Agricultura, Meio Ambiente e Transportes.
DA ASSESSORIA

Além de materiais informativos voltados à saúde e à educação, ação terá concurso para premiar iniciativas desenvolvidas por professores e alunos do Paraná


O Sistema FAEP/SENAR-PR irá realizar, a partir de junho, uma campanha de prevenção contra a dengue. A ação da entidade tem como objetivo divulgar informações, cuidados e orientações sobre a doença que afeta a população do Paraná e, principalmente, orientar professores e alunos das redes pública e privada sobre situações que possam afetar a saúde.

O tema principal da campanha será a dengue, doença infecciosa transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti e altamente disseminada no Brasil e na América Latina. Em diversas regiões do país, a dengue é considerada uma epidemia. Ainda, a grande quantidade de casos registrados, principalmente no verão, representa um desafio sanitário para as autoridades e coloca em risco parte significativa da população. Mesmo nesta época do ano, com a proximidade do inverno e a pior seca das últimas duas décadas no Estado, o número de casos é preocupante.

Saiba mais sobre a Campanha de Prevenção Contra a Dengue.

No Paraná, o número de notificações cresceu drasticamente neste ano, principalmente nas regiões Norte, Noroeste, Oeste e no Litoral. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o Paraná registra sua pior epidemia de dengue da história, fato que o coloca entre os Estados com maior número de incidência de casos. Entre o dia 14 de março e 16 de maio, segundo dados da Sesa, o Estado registrou mais de 114 mil casos da doença, com 90 óbitos. A taxa de letalidade é de 3,4 por 100 mil habitantes no Paraná. Por conta da preocupação com a disseminação da doença, o tema dengue será trabalhado por meio de atividades online como parte da campanha de prevenção da doença.

“A dengue é uma situação preocupante no Paraná, que precisamos, além dos cuidados com a saúde, ter uma postura voltada para a educação da sociedade. Precisamos mostrar para as pessoas como se faz uma boa prevenção para evitar mais casos no Estado. A nossa campanha tem esses motes: saúde e educação”, aponta Ágide Meneguette, presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR.

“A dengue continua sendo uma situação emergencial no Paraná. Temos um número grande de casos, muitos complicados, e até mesmo óbitos. Neste momento em que vivemos a pandemia de coronavírus, surgiu a preocupação de também voltarmos um pouco da nossa atenção para a dengue, utilizando a informação e a educação como forma de prevenção”, aponta Débora Grimm, superintendente do SENAR-PR.

O combate à dengue já era uma preocupação do Sistema FAEP/SENAR-PR. Tanto que orientações de prevenção contra a doença já estavam contempladas no material didático do Programa Agrinho, reformulado no ano passado e que seria utilizado neste ano pelos professores e alunos das escolas das redes pública e privada do Paraná. Mas, com o cancelamento da edição 2020 do programa e a paralisação das aulas por conta da pandemia do coronavírus, o material didático não será distribuído este ano. A decisão, além de alinhada às orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde, tem por base a preocupação da entidade com o aproveitamento escolar dos alunos em meio ao comprometimento de parte do ano letivo.

“Há algum tempo, a dengue é uma preocupação nossa, tanto que estava contemplado no novo material didático do Programa Agrinho. Como não iremos utilizá-lo na íntegra esse ano, optamos por desmembrar a parte da doença para disponibilizar aos professores e alunos”, explica Patrícia Lupion Torres, consultora do SENAR-PR e idealizadora do Programa Agrinho. “Dentro da campanha de prevenção, os professores poderão utilizar os materiais voltados para dengue para ensinar as melhores formas de prevenção e cuidados aos alunos que, certamente, irão repassar aos seus pais e familiares”, acrescenta.

Conteúdo

A campanha de prevenção contra dengue será desenvolvida em formato inteiramente remoto, ou seja, por meio de Educação a Distância (EaD) e uso de ferramentas online. O próprio personagem Agrinho será o mascote desta campanha, já que possui uma grande identificação com os milhares de alunos do Estado.

O Sistema FAEP/SENAR-PR, para isso, está disponibilizando no seu site ( www.sistemafaep.org.br), num espaço exclusivo, uma série de materiais, nos mais variados formatos sobre o tema da dengue.

Entre outras atividades, professores das redes pública e privada do Paraná poderão participar de uma capacitação profissional com carga-horária de 40 horas.O curso desenvolvido pelo SENAR-PR conta com materiais da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vinculada ao Ministério da Saúde, com o objetivo de levar ainda mais conhecimento sobre a dengue aos docentes. Os professores interessados poderão se inscrever na capacitação, de forma gratuita, a partir de junho.

Ainda, os conteúdos retirados do material didático do Programa Agrinho poderão ser utilizados junto aos alunos. Todos os arquivos estão disponíveis no site do Sistema FAEP/SENAR-PR, visto que não haverá distribuição de material físico.

“Considerando toda a situação das aulas presenciais suspensas nas escolas públicas e privadas do Estado, a única forma de atingir os professores e alunos é por meio das plataformas online. Por isso, neste momento, o curso, os materiais e os conteúdos foram formatados pensando nessa proposta”, destaca o gerente do Departamento Técnico (Detec) do SENAR-PR, Arthur Piazza Bergamini.

Em breve, também serão disponibilizados outros materiais, vídeos e jogos sobre os cuidados com a dengue. A ideia é fornecer materiais com especialistas da área da saúde que complementem as informações no combate à doença.

Além das orientações sobre o combate à dengue, os materiais elaborados pelo Sistema FAEP/SENAR-PR para a capacitação dos professores e alunos também trazem conteúdos e atividades sobre o coronavírus a serem trabalhados como forma de conscientização.


Coordenação de Comunicação Social

O Governo do Estado aposta na tecnologia para ajudar na conscientização da população em relação à importância da economia de água neste momento de grave estiagem pelo qual o Paraná passa. Como forma de ampliar a divulgação das orientações, A Coordenação Estadual de Defesa Civil e a Sanepar estão enviando mensagens de texto (SMS) para o celular das pessoas com alertas sobre falta d´água, orientações e dicas de uso racional.
De acordo com o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), o Estado atravessa o período de estiagem mais severo dos últimos 50 anos. Região Metropolitana de Curitiba, Norte Pioneiro, Oeste e o Noroeste são as regiões mais atingidas pela falta de chuva.
A Defesa Civil Estadual aumentou os serviços oferecidos aos paranaenses para ajudar na conscientização. Além dos avisos climáticos, o órgão passou a encaminhar por SMS dicas de como economizar e também de reuso da água. “Aproveite a água da lavagem de roupas para lavar a área do seu animal de estimação. Economize água”, diz o texto enviado na quinta-feira (28).
Segundo o órgão, os informes são disparados semanalmente para a base de cerca de 500 mil pessoas cadastradas. O serviço é gratuito e está disponível para os 399 municípios paranaenses.
“É uma ferramenta para colaborar com a economia de água neste momento de estiagem. Quanto mais a informação chegar à população, melhor será”, afirmou o coordenador estadual da Defesa Civil, tenente-coronel Fernando Schunig.
Para receber os avisos basta enviar um SMS com o CEP de residência para o número 40199. A Defesa Civil responde a mensagem com uma confirmação do cadastro e envia alertas periódicos sobre situações que requerem atenção redobrada da população.
ORIENTAÇÕES – A companhia de saneamento, por sua vez, encaminha mensagens de texto com avisos de falta d´água, de normalização da distribuição e outras orientações aos clientes que cadastraram o telefone e autorizaram o envio das mensagens.
A atualização dos dados cadastrais pode ser feita no aplicativo Sanepar Mobile ou no site da empresa (na aba Clientes – Outros Serviços – Atualização Cadastral). Para qualquer acesso, o cliente precisa do número da matrícula do imóvel.
Atualmente cerca de dois milhões de clientes já estão cadastrados para receber avisos via telefone celular. “Precisamos do engajamento da população para obter sucesso nesta batalha. Criar uma cultura de que a água é importante, do uso racional da água não só nos momentos emergenciais”, disse o diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky.
RACIONAL – A orientação é que os moradores façam uso racional da água, atentando para hábitos de higiene, principalmente para a prevenção do coronavírus. A prioridade deve ser alimentação e higiene pessoal. Outras atividades, como lavar carros, calçadas, regar jardins, devem ser adiadas para quando passar o período de estiagem.
NEGATIVO – Em abril o índice de precipitação ficou negativo em praticamente todas as cidades paranaenses, com destaque para a região de Cascavel e do Litoral, com déficit superior a 100 mm. Na Região Metropolitana de Curitiba também choveu pouco. Na capital, o acumulado foi de 15,6 mm, segundo mês consecutivo com valores abaixo dos 20 mm. O levantamento de maio ainda não está fechado.
Em algumas localidades do Sul, Sudoeste e Noroeste paranaense a chuva ultrapassou os 60 mm, mas ainda assim ficou abaixo das médias históricas para o período.
BOX
As dicas da Sanepar para economizar água
Neste período atividades como lavar carros e calçadas devem ser evitadas. Outras dicas são:
• Reduza a lavagem diária de roupa. Acumule e use a capacidade máxima da máquina de lavar.
• A água do último enxágue do tanque ou da máquina pode servir para regar jardim e grama, ensaboar tapetes, tênis e outras peças.
• A água do tanque ou da máquina em que foi lavada a roupa serve para lavar calçadas e pisos. Lembre-se: lavar as calçadas com a mangueira é desperdiçar água tratada. Para “varrer” a sujeira, use a vassoura.
• Feche a cuba da pia, deixando um pouco de água. Ensaboe toda a louça e enxágue com água limpa. Não deixe a torneira aberta durante todo o tempo.
• Cinco minutos de chuveiro consomem 70 litros de água. Reduzir o tempo do banho faz muita diferença na conta.
• Reduza o tempo da torneira aberta enquanto escova os dentes, ensaboa as mãos ou faz a barba. Torneira aberta manda para o ralo 20 litros de água por minuto. Prefira vasos sanitários menores, que utilizam menos água para a descarga.
AEN

A partir desta semana mais alunos da rede estadual terão acesso às transmissões do Aula Paraná. Isso se deve ao fato do sinal digital da RIC TV, rede que transmite as aulas diariamente, ter aumentado sua área de cobertura, ampliando assim a transmissão do Aula Paraná para as regiões do Estado onde o sinal digital da emissora ainda não alcançava.
Com isso, a RIC TV passa a alcançar novas regiões que somam cerca de 1 milhão de habitantes.
Com a ampliação, mais de 11 regiões do Paraná agora terão acesso aos 3 canais do Aula Paraná. Estas regiões que vinham sendo atendidas apenas pelos outros 4 pilares do Aula Paraná (Youtube, aplicativo, Classroom e materiais impressos) terão um reforço importante para as aulas não presenciais neste momento de pandemia.
O secretário estadual da Educação, Renato Feder, comemora a ampliação e afirma que os alunos da rede estadual serão os maiores beneficiados com essa novidade. “A parceria entre a RIC TV e a Secretaria da Educação e do Esporte vai ajudar milhares de alunos que poderão continuar seus estudos não só pelo aplicativo, pelo Youtube ou pelos materiais impressos, mas também pela TV aberta nos 3 canais digitais”, disse.
O diretor de Tecnologia da RIC TV, André Fronza, também destacou a ampliação e afirma que a expectativa é que ao longo de junho mais regiões do Paraná sejam alcançadas pelo sinal de TV. “Com a parceria que fizemos com o Governo do Estado passamos a atender mais de 11 regiões no Paraná. Locais onde havia apenas sinais analógicos agora têm sinal digital e assim podem se conectar ao Aula Paraná”, diz o diretor.
AEN

Na madrugada de domingo, (31), mais uma grande apreensão foi realizada por equipes que participam da OPERAÇÃO HÓRUS, integrada pela POLÍCIA FEDERAL, COBRA/BPFRON/PMPR, TIGRE/PCPR, BOPE/PMMS, PRF, FORÇA NACIONAL e pelo EXÉRCITO BRASILEIRO, com apoio da SEOPI – Secretaria de Operações Integradas/MJSP. Durante patrulhamento de rotina na zona rural de Guaíra, policiais desta integração visualizaram movimentação suspeita em porto clandestino na região e resolveram realizar aproximação para fiscalização.
Ao se aproximar do local, visualizaram uma barcaça descarregando ilícitos paraguaios em caminhão baú. Na tentativa de abordagem, grande correria se iniciou no porto clandestino e os criminosos conseguiram empreender fuga pela mata ciliar fechada, não sendo encontrados.
No local foram apreendidos 01 embarcação de grande porte (balsa) equipada com motor Yamaha 90hp, 01 caminhão baú carregados com aproximadamente 800 caixas de cigarros contrabandeados do Paraguai, prejuízo de aproximadamente R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais) ao crime organizado da região. Os materiais apreendidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Federal de Guaira para os procedimentos de praxe.

Comunicação Social do BPFRON

No sábado, (30) em ação da Operação Hórus, Policiais Militares do BPFRON – Batalhão de Polícia de Fronteira realizavam patrulhamento na cidade de Cascavel quando abordaram um ônibus com itinerário Cascavel x Curitiba. Durante buscas nos passageiros foi encontrado aprisionado ao corpo de uma passageira a quantia de 1,5 Kg de substância análoga a haxixe. A passageira e o entorpecente foram encaminhados aos procedimentos cabíveis.
Comunicação Social do BPFRON

No domingo, (31) em ação da Operação Hórus, Policiais Militares do Pelotão de Operações com Cães do BPFRON – Batalhão de Polícia de Fronteira realizavam patrulhamento na cidade de Terra Roxa - PR deram ordem de parada ao veículo Renalt Captur, a qual não foi acatada, inciando-se assim acompanhamento tático. Em dado momento o condutor abandonou o veículo e fugiu, não sendo localizado.
O veículo estava carregado com 1.750 pacotes de cigarros contrabandeados do Paraguai . O veículo e a mercadoria foram encaminhados a Receita Federal de Guaíra.
Comunicação Social do BPFRON

O corpo de um jovem encontrado na manhã de domingo (31), numa plantação de milho no Ramal Jacuí, Estrada para Terra Nova do Piquiri, teria sido desovado segundo a Polícia Civil de Assis Chateaubriand. O rapaz foi morto a tiro num outro lugar e apenas deixado no local.
O delegado de Assis Chateaubriand André Mendes trabalha com todas as hipóteses, não descartando até mesmo a morte ter ligação com o tráfico de drogas, no entanto até agora nada foi confirmado.
O inquérito policial foi instaurado e os trabalhos seguem inclusive o delegado pediu aos munícipes que por ventura tenham informação sobre o crime para que possam ligar no telefone 197 e de forma anônima contribuir para a elucidação do homicídio.
A vitima conforme detalhe morava em Assis Chateaubriand.

As medidas de isolamento social atualmente vigentes em razão da necessidade de contenção da propagação do coronavírus, com bares e outros estabelecimentos comerciais fechados e muitas pessoas passando mais tempo em casa, vêm sendo acompanhadas de um aumento expressivo no consumo de álcool por parte da população. Conforme pesquisa da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas (Abead), houve uma alta de 38% nas vendas em distribuidoras de bebida e de 27% nas lojas de conveniência desde a decretação da pandemia no país.
As implicações desse comportamento para a saúde das pessoas, bem como os desdobramentos dessa situação em outras esferas – como no impulsionamento de casos de violência no âmbito familiar – serão tema de discussões do “Junho Paraná sem Drogas”, campanha do Conselho Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas (Conesd), do qual o Ministério Público do Paraná participa. Este ano a ação será realizada integralmente em formato digital, em razão da pandemia, a partir de segunda-feira, 1º de junho, e contará com ampla programação de lives transmitidas pela internet sobre diversos assuntos relacionados ao uso abusivo de álcool e outras drogas.
Saúde – Os impactos do consumo excessivo de álcool, considerando os efeitos no sistema imunológico e na saúde física e mental dos indivíduos, levaram a Organização Mundial de Saúde (OMS) a recomendar que os países limitem a venda de bebidas alcoólicas durante a pandemia da Covid-19, orientação que foi seguida por algumas nações. No Brasil, entretanto, não houve política de restrição de vendas de bebidas alcoólicas, sendo a única exceção o fechamento de bares e demais estabelecimentos comerciais em razão das medidas de isolamento.
Violência – Uma consequência direta do aumento do consumo de álcool pode ser observada nas relações familiares, com o acréscimo de casos de violência doméstica. O Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) realizou levantamento que apontou que, embora seja observada uma diminuição nos registros de boletins de ocorrência de casos de violência doméstica, o número de mortes relacionadas ao feminicídio aumentou: em São Paulo, por exemplo, o crescimento foi de 46% na comparação entre março deste ano e março de 2019. No documento que traz o detalhamento da pesquisa – que também aponta aumento de 431% nos relatos na rede social twitter sobre brigas entre vizinhos, entre fevereiro e abril de 2020 – a entidade afirma que “é importante ressaltar que o álcool aumenta a probabilidade de respostas agressivas em meio a uma discussão e diminui a capacidade cognitiva das pessoas, por isso é um dos principais fatores criminógenos para entender violência”.
Políticas públicas – O promotor de Justiça Guilherme Perini, que coordena o Projeto Semear, ação estratégica do MPPR relacionada à temática, e que representa a instituição no Conselho Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas, destaca o aspecto legal no tratamento da questão. “Temos várias experiências que apontam diferentes modelos de legalização e regulação do uso e do mercado de drogas hoje ilícitas, na prevenção e tratamento do uso abusivo e de educação e proteção de crianças e adolescentes. Precisamos substituir a lógica bélica de devastação de comunidades pobres e periféricas por políticas eficazes de reparação, considerando as décadas de estigmatização e violação recorrente de direitos”, concluiu.
Programação – A campanha “Junho Paraná sem Drogas” foi instituída pela Lei Estadual 19.121/2017. O dia 26 de junho é consagrado pela Organização das Nações Unidas como o Dia Internacional Contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Drogas. A programação das ações deste ano pode ser acompanhada nos perfis oficiais da ação no facebook (https://www.facebook.com/nepsdpr / https://www.facebook.com/conesdpr) e no instagram (@nepsdpr_oficial / @conesdpr_oficial), bem como no hotsite do Projeto Estratégico Semear (http://www.site.mppr.mp.br/semear).
Assessoria de Comunicação

A Secretaria Municipal de Saúde comunicou com pesar na manhã desta segunda-feira (01) o primeiro óbito por covid-19, ocorrido na madrugada.
Trata-se de uma mulher que havia dado entrada no Hospital Municipal, via Samu, no dia 27 de maio, sendo transferida para o Hospital Universitário de Cascavel na madrugada do dia 30 de maio.
Portal Palotina

Pagina 1 de 158