Carlos Militão

Carlos Militão

Nenhum caso de coronavírus (Covid-19) foi confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde Assis Chateaubriand, nesta sexta-feira (18), de acordo com o boletim publicado à tarde com informações das últimas 24 horas.
 
 
 
O número oficial de contaminados se mantém em 503. Destes, 455 estão curados. Entre os 42 pacientes em tratamento, um está internado na enfermaria do Hospital Beneficente Moacir Micheletto, enquanto que 41 estão em tratamento domiciliar com determinação da Vigilância Sanitária para que mantenham isolamento social. Todos assinaram o Termo de Notificação e Consentimento, onde são alertados das consequências administrativas e criminais previstas em decreto municipal e no Código Penal Brasileiro, caso sejam flagrados descumprindo o isolamento durante o período estabelecido pelos profissionais de saúde.
 
 
 
Ainda conforme o novo boletim, há 50 casos suspeitos em investigação e outros 1.191 foram descartados, após os testes e exames apontarem resultados negativos. Outros 56 exames positivos feitos em laboratório privado aguardam validação do Ministério da Saúde.
 
 
 
Mortes
 
 
 
Assis Chateaubriand registra seis óbitos por Covid-19, sendo três homens com 77, 85 e 73 anos, ocorridos nos dias 12 de setembro, 13 e 14 de julho, e três mulheres com 71, 79 e 37 anos, nos dias 28 de agosto, 4 e 5 de junho.

Grande vitória para uma mulher de Brasilândia do Sul. Aos 73 anos dona Jocelina Nascimento estava internada em uma UTI, mas felizmente conseguiu vencer a doença e deixou o hospital. Ela está em casa e é a terceira pessoa de Brasilândia do Sul a contrair o novo coronavírus, passar por uma UTI e conseguir se recuperar.

Os casos de covid-19 caíram 30% na semana epidemiológica 37 em relação à semana anterior. Já as mortes registraram diminuição de 13% no mesmo intervalo. Foi a primeira vez em que as duas curvas apresentaram uma redução acima de 10% juntas desde o início da pandemia.
 
A evolução das curvas de diagnósticos e óbitos relacionados à pandemia do novo coronavírus está no novo boletim epidemiológico sobre a doença do Ministério da Saúde, apresentado em entrevista coletiva hoje (17).
 
A semana epidemiológica (SE) 37 compreende o intervalo de 6 a 12 de setembro. A SE é uma medida empregada por autoridades de saúde para analisar o desenvolvimento de uma determinada epidemia.
 
Na SE 37 foram contabilizados 192.687 novos registros de casos de covid-19. Na semana anterior (SE 36), o número havia sido de 276.847. A média diária nesta última semana epidemiológica foi de 27.527. A trajetória cresceu e começou uma tendência de queda na SE 29, com uma leve recuperação entre as SE 34 e 36 e agora uma baixa expressiva.
 
“O Brasil vinha com platô e desde a 29ª semana epidemiológica começou a ter uma tendência de queda. Tivemos um pico no Sul na 35ª semana, mas foi por registro dos novos casos. Quando houve atualização dos casos, já se confirmou uma tendência de redução. Da 36ª para a 37 tivemos redução bastante significativa de 30%”, destacou o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo de Medeiros.
 
Já as mortes nesta semana totalizaram 5.007. Na SE 36, o número havia sido de 5.741. A média diária ficou em 715. “Quando analisamos os óbitos, estávamos com um platô por volta da 23ª, por volta da 29ª já vinha mostrando uma queda gradativa e a 36ª e a 37ª uma redução de 13%. Quando no platô tínhamos por volta de 7 mil, tivemos agora 5 mil nesta última semana”, pontuou Arnaldo de Medeiros.
 
Covid-19 nos estados
No mapa de casos, pela primeira vez o boletim epidemiológico não trouxe nenhum estado com aumento nos casos. Do total, 24 Unidades da Federação tiveram redução, sendo as mais expressivas em Santa Catarina (-79%) e Pernambuco (-43%). Permaneceram estáveis Piauí, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.
 
No mapa de mortes, cinco estados apresentaram acréscimos nas taxas, sendo as maiores em Pernambuco (48%) e Minas Gerais (12%). Um estado ficou estabilizado (Rio Grande do Sul) e 21 Unidades da Federação tiveram queda em seus índices, sendo as mais intensas as do Amazonas (-77%) e Pará (-49%).
 
A maioria dos casos continuou no interior (62%), enquanto a menor parcela ocorreu nas regiões metropolitanas (38%). Já na comparação entre os óbitos, 53% ocorrem nas localidades do interior e 47%, nos grandes centros urbanos.
 
Por Jonas Valente - Repórter da Agência Brasil - Brasília
 
Edição: Liliane Farias

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou 4 novos casos de coronavírus (Covid-19) em Assis Chateaubriand, de acordo com o boletim publicado na tarde desta quinta-feira (17). Entre os registros das últimas 24 horas, há duas mulheres e dois homens com 43 e 61 anos de idade.
 
 
 
O número oficial de contaminados chegou a 503 pessoas. Destas, 446 estão curadas. Entre os 51 pacientes em tratamento, dois estão internados na enfermaria do Hospital Beneficente Moacir Micheletto, enquanto que 49 estão em tratamento domiciliar com determinação da Vigilância Sanitária para que mantenham isolamento social. Todos assinaram o Termo de Notificação e Consentimento, onde são alertados das consequências administrativas e criminais previstas em decreto municipal e no Código Penal Brasileiro, caso sejam flagrados descumprindo o isolamento durante o período estabelecido pelos profissionais de saúde.
 
 
 
Ainda conforme o novo boletim, há 33 casos suspeitos em investigação e outros 1.191 foram descartados, após os testes e exames apontarem resultados negativos. Outros 55 exames positivos feitos em laboratório privado aguardam validação do Ministério da Saúde.

O presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Leonardo Rolim, informou nesta quarta-feira (16) que as perícias médicas serão retomadas em 151 agências a partir de amanhã (17). O serviço de perícia, que deveria ter recomeçado no início da semana, acabou suspenso para que se realizassem novas inspeções sanitárias nas agências, que estão ocorrendo justamente hoje.
 
"A partir de amanhã, aquelas [unidades] em que for feita inspeção hoje já retomam o trabalho, o que é um alento para a população", afirmou Rolim, durante fiscalização em uma agência localizada no Setor Comercial Sul, região central de Brasília. Também participaram da vistoria o secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, e o secretário de Previdência, Narlon Nogueira. 
 
As novas inspeções ocorrem depois que médicos peritos decidiram não retomar as atividades alegando falta de segurança. De acordo com a Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais, durante vistorias nas agências na semana passada, ficou constatado que, das mais de 800 unidades que oferecem perícia pelo Brasil, apenas 12 tinham estrutura para retorno seguro neste período de pandemia. O secretário Narlon Nogueira reconheceu que houve falha nas inspeções anteriores, mas garantiu que os problemas estão sendo solucionados.       
 
"Nas inspeções da semana passada, não houve participação também do INSS, foram feitas apenas pela Subsecretaria da Perícia Médica, e alguns itens não estavam naquele momento disponíveis para serem apresentados. Então, naquele momento da inspeção, por exemplo, não se encontraram as máscaras, o álcool, algum item, mas eles estavam em um ambiente da agência, mas não estavam disponíveis para ser vistos", afirmou.
 
Para marcar ou remarcar a perícia médica, o segurado deve acessar o portal covid.inss.gov.br para saber qual agência está aberta e se já oferece o serviço. Em caso positivo, é necessário remarcar o pedido pelo Meu INSS ou pelo telefone 135. Apesar da perícia não ter sido retomado ainda, diversas agências do INSS reabriram desde segunda-feira (14) para a realização de outros serviços presenciais.
 
Na última sexta-feira (11), o governo federal anunciou a reabertura de de cerca de 600 agências em todo o país para atender serviços que não podem ser realizados remotamente, como avaliação social, justificação administrativa ou social (caso em que a pessoa precisa levar um documento para comprovar tempo de serviço que não não está no cadastro oficial), reabilitação profissional, além da própria perícia médico, que é um dos atendimentos mais procurados.
 
Na primeira fase da reabertura, somente os atendimentos agendados previamente serão feitos nas agências. Para marcar um serviço presencial, o segurado precisa ligar para o 135 ou acessar o aplicativo Meu INSS. Atualmente, a fila de requerimentos que dependem de um parecer da autarquia é de 758 mil.  
 
O secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, disse que o protocolo adotado foi discutido durante meses com servidores públicos e suas associações e que é hora de retornar ao trabalho. "Essa volta não é precipitada, muito pelo contrário, ela foi muito estudada. E agora é o momento de voltar, gostem ou não, infelizmente eu preciso ser muito claro. Essa é uma decisão de governo, decisão política. Nós precisamos prestar o serviço à população", afirmou Bianco.
 
Segundo o secretário, com as adequações nas agências, o servidor público tem a obrigação de retornar. "Se tiver algum probleminha, será adequado, e aí não tem motivo para não retornar. Tenho convicção de que todos retornarão. Quem não retornar, enfim, aí a gente vai ter que tratar caso a caso."
 
Por Pedro Rafael Vilela - Repórter da Agência Brasil - Brasília
 
Edição: Nádia Franco

O General do Exército Eduardo Pazuello, especialista em logística, assumiu interinamente o Ministério da Saúde no dia 16 de maio, após a saída de Nelson Teich do cargo. Durante esse período, Pazuello defendeu o tratamento precoce de covid-19 e a autonomia de estados e municípios na adoção de políticas de isolamento social. Com ele à frente da pasta, o Ministério da Saúde estabeleceu uma nova diretriz com orientações para o uso precoce da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento da covid-19, inclusive para casos leves.
O militar foi coordenador logístico das tropas do Exército durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, além de ter coordenado as operações da Operação Acolhida, que presta assistência aos imigrantes venezuelanos que chegam a Roraima fugindo da crise política e econômica no país vizinho.
 
Por Agência Brasil - Brasília
Edição: Liliane Farias

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou 7 novos casos de coronavírus (Covid-19) em Assis Chateaubriand, conforme informa o boletim publicado na tarde desta quarta-feira (16). Entre os registros das últimas 24 horas, há um bebê de 3 meses, quatro mulheres de 18, 57 e 67 anos, e dois homens com 28 e 47 anos de idade.
 
 
 
O número oficial de contaminados chegou a 499 pessoas. Destas, 446 estão curadas. Entre os 47 pacientes em tratamento, nenhum está internado e todos estão em tratamento domiciliar com determinação da Vigilância Sanitária para que mantenham isolamento social. Todos assinaram o Termo de Notificação e Consentimento, onde são alertados das consequências administrativas e criminais previstas em decreto municipal e no Código Penal Brasileiro, caso sejam flagrados descumprindo o isolamento durante o período estabelecido pelos profissionais de saúde.
 
 
 
Ainda conforme o novo boletim, há 40 casos suspeitos em investigação e outros 1.177 foram descartados, após os testes e exames apontarem resultados negativos. Outros 54 exames positivos feitos em laboratório privado aguardam validação do Ministério da Saúde.
 
 
 
Mortes
 
 
 
Assis Chateaubriand registra seis óbitos por Covid-19. O mais recente ocorreu no último sábado (12), sendo um idoso com 77 anos que tinha como comorbidades hipertensão e diabetes. Os demais óbitos ocorreram nos dias 28 de agosto (uma senhora de 71 anos), 13 e 14 de julho (dois idosos com 85 e 73 anos) e nos dias 4 e 5 de junho (duas mulheres com 79 e 37 anos).

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou 6 novos casos de coronavírus (Covid-19) em Assis Chateaubriand, conforme informa o boletim publicado na tarde desta terça-feira (15). Nas últimas 24 horas, foram registrados três homens com 26, 58 e 73 anos de idade, e três mulheres com 45, 57 e 70 anos.
 
 
 
O número oficial de contaminados chegou a 492 pessoas. Destas, 443 estão curadas. Entre os 43 pacientes em tratamento, nenhum está internado e todos estão em tratamento domiciliar com determinação da Vigilância Sanitária para que mantenham isolamento social. Todos assinaram o Termo de Notificação e Consentimento, onde são alertados das consequências administrativas e criminais previstas em decreto municipal e no Código Penal Brasileiro, caso sejam flagrados descumprindo o isolamento durante o período estabelecido pelos profissionais de saúde.
 
 
 
Ainda conforme o novo boletim, há 33 casos suspeitos em investigação e outros 1.172 foram descartados, após os testes e exames apontarem resultados negativos. Outros 53 exames positivos feitos em laboratório privado aguardam validação do Ministério da Saúde.

Termina nesta quarta-feira (16) o prazo para a realização de convenções partidárias para a escolha de candidatos aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador nas eleições de 2020. Na disputa deste ano, a expectativa da Justiça Eleitoral é que 500 mil registros de candidaturas sejam confirmados em todo território nacional. O primeiro e segundo turno das eleições municipais de 2020 serão realizados, respectivamente, nos dias 15 e 29 de novembro.
 
Pela primeira vez na história, por causa da pandemia do novo coronavírus, os partidos têm a opção de realizar as convenções virtualmente. Considerada uma das etapas principais do processo eleitoral, além de escolher os candidatos que disputarão o pleito, nessa reunião, os partidos também decidem se vão participar da eleição majoritária (prefeitos e vice-prefeitos), proporcional (vereadores), ou ambas, e sorteiam os números com os quais os candidatos irão concorrer.
 
Outras mudanças
Para atender às recomendações médicas e sanitárias, além da convenção virtual, será possível digitar a ata, registrar lista de presença, fazer cadastro dos candidatos e encaminhar tudo pela internet para a Justiça Eleitoral. O formato virtual também poderá ser adotado para a definição dos critérios de distribuição dos recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha. As legendas devem garantir ampla publicidade, a todos os seus filiados, das datas e medidas que serão adotadas.
 
As agremiações terão autonomia para utilizar as ferramentas tecnológicas que entenderem mais adequadas para as convenções virtuais, desde que obedeçam aos prazos aplicáveis nas eleições 2020 e às regras gerais da Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições) e da Resolução TSE nº 23.609/2019, com as adaptações previstas quanto à abertura do livro-ata, registro de dados, lista de presença e respectivas assinaturas.
 
Antecedência
As siglas que já realizaram suas convenções e enviaram as respectivas atas para agremiações já podem gerar e encaminhar o pedido de registro dos candidatos à Justiça Eleitoral. A recomendação do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, é que partidos e candidatos não deixem o registro de candidatura, cuja data limite é o dia 26 de setembro, para a última hora, uma vez que a sobrecarga nos dois últimos dias pode gerar transtornos e impedir o envio pela internet.
 
Último prazo
A entrega da documentação pela internet expira às 8h do dia 26 de setembro. Após esse horário, a entrega terá que ser presencial e agendada, exigindo deslocamento ao cartório e os devidos cuidados sanitários. O agendamento para atendimento presencial será feito pelos meios informados por cada Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e cartórios eleitorais e estará disponível das 8h30 às 19h. O atendimento será marcado conforme a ordem de chegada dos pedidos - o interessado não poderá escolher o horário.
 
Depois de receber os requerimentos, a Justiça Eleitoral valida a documentação e a encaminha à Receita Federal para emitir o CNPJ. Tendo CNPJ e o registro, os candidatos já podem abrir conta corrente da campanha e estão aptos para iniciar a arrecadação de recursos após o dia 26 de setembro.
 
 
Por Karine Melo - Repórter da Agência Brasil - Brasília
 
Edição: Lílian Beraldo

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou 2 novos casos de coronavírus (Covid-19) em Assis Chateaubriand, conforme informa o boletim publicado na tarde desta segunda-feira (14), no qual estão inseridos os dados das últimas 48 horas, com o registro de dois homens com 37 e 47 anos de idade.
 
 
 
O número oficial de contaminados chegou a 486 pessoas. Destas, 443 estão curadas. Entre os 37 pacientes em tratamento, nenhum está internado e todos estão em tratamento domiciliar com determinação da Vigilância Sanitária para que mantenham isolamento social. Todos assinaram o Termo de Notificação e Consentimento, onde são alertados das consequências administrativas e criminais previstas em decreto municipal e no Código Penal Brasileiro, caso sejam flagrados descumprindo o isolamento durante o período estabelecido pelos profissionais de saúde.
 
 
 
Ainda conforme o novo boletim, há 19 casos suspeitos em investigação e outros 1.170 foram descartados, após os testes e exames apontarem resultados negativos. Outros 50 exames positivos feitos em laboratório privado aguardam validação do Ministério da Saúde.
 
 
 
Mortes
 
 
 
Assis Chateaubriand registra seis óbitos por Covid-19. O mais recente ocorreu no último sábado (12), sendo um idoso com 77 anos que tinha como comorbidades hipertensão e diabetes. Os demais óbitos ocorreram nos dias 28 de agosto (uma senhora de 71 anos), 13 e 14 de julho (dois idosos com 85 e 73 anos) e nos dias 4 e 5 de junho (duas mulheres com 79 e 37 anos).

Pagina 1 de 16