POLÍCIA ABSURSO

Mulher leva tio morto até agência para tentar sacar empréstimo

Funcionários desconfiaram e chamaram a polícia.

17/04/2024 às 09h16 Atualizada em 23/04/2024 às 09h15
Por: Redação Vale Verde
Compartilhe:
Reprodução
Reprodução

Quando parece que já vimos de tudo, a vida nos mostra que não. Uma mulher foi presa após levar o seu tio, já sem vida, em uma cadeira de rodas para tentar sacar um empréstimo bancário.

O fato aconteceu, nesta terça-feira (16), em uma agência localizada em Bangu, no Rio de Janeiro.

Conforme as informações, o valor do empréstimo era de R$ 17 mil e já estava aprovado em nome do idoso de 68 anos. Mas, para sacar o dinheiro, era preciso que o homem assinasse a ordem de pagamento.

Os funcionários da agência suspeitaram da atitude da mulher e chamaram o Samu e acionaram a polícia.

Socorristas foram ao local e constataram que Paulo Roberto Braga já estava morto há algumas horas.

A forma como o homem morreu ainda não foi informada e o corpo foi encaminhado ao IML.

Érika de Souza Vieira Nunes foi presa em flagrante por tentativa de furto mediante fraude e vilipêndio a cadáver.

"Ela tentou simular que ele fizesse a assinatura, mas os funcionários acharam que ele estava doente e chamaram o Samu. Ele já entrou morto no banco. Ela se diz cuidadora dele e, de qualquer forma, vai responder pelos crimes. Vamos continuar a investigação com demais familiares e entender se na data do empréstimo ele estava vivo", explica o delegado Fábio Luiz, da 34ª Delegacia de Polícia de Bangu.

O que Érika disse no caixa de atendimento enquanto tentava a autorização para sacar o empréstimo:

  • “Tio, tá ouvindo? O senhor precisa assinar. Se o senhor não assinar, não tem como."
  • "Eu não posso assinar pelo senhor, o que eu posso fazer eu faço.”
  • “O senhor segura a cadeira forte para caramba aí. Ele não segurou a porta ali agora?”
  • “Assina para não me dar mais dor de cabeça, eu não aguento mais.”
  • “Tio, você tá sentindo alguma coisa? Ele não diz nada, ele é assim mesmo."
  • "Se você não ficar bem, eu vou te levar para o hospital. Quer ir para o UPA de novo?”
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários