Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 65

O padre Neimar Aloísio Troes, pároco da Paróquia São Roque de Nova Aurora, recebeu alta hospitalar na manhã desta terça-feira (29). Ele estava internado no Hospital São Lucas de Cascavel, onde permaneceu por mais de 30 dias na UTI e outros dias em um quarto da unidade hospitalar.
Ele foi vitima de um grave acidente no dia 21 de novembro, no interior de Nova Aurora, quando estava com uma moto de trilha.

O Padre vai ser levado para casa paroquial de Nova Aurora, onde conforme detalhe foi preparado toda uma estrutura para isso onde a família também vai vir para ajudar a cuidar dele. “Foi contratado um enfermeiro para passar a noite e será tomado todos os cuidados com ele, para que possa ter um acompanhamento profissional na casa paroquial, o local é amplo é espaçoso e arejado e isso irá possibilitar uma série de situações que precisa para proporcionar todo esse cuidado que o Padre Neimar precisa nesse momento de recuperação mas é graças ao bom Deus houve essa gigante melhora nos últimos 15 dias que proporcionou ele sair da UTI e para o quarto e agora com a graça de Deus com as bênçãos da nossa mãezinha trazer o padre para casa”, disse Evano Locks, da Pastoral Litúrgica da Paróquia São Roque.

Evano ainda fez um pedido a comunidade. “Gente quero pedir com todo carinho, mas com todo o carinho do mundo mesmo que a comunidade continue compreendendo como compreendeu até agora todo esse processo que nós precisamos resguardá-lo, ele está vindo para casa, nós vencemos mais uma batalha, essa é a segunda, mas a guerra ainda nós não conseguimos vencer, o padre não está completamente restabelecido, pois foi um acidente gravíssimo então por isso todo esse tempo 38 dias, então a gente precisa que ele continue no isolamento”, finalizou Evano

 

A Polícia Civil de Assis Chateaubriand está investigando o furto de quatro veículos que estavam numa garagem nas proximidades da Sanepar. O fato teria sido flagrado por câmeras de segurança, onde foi constatado pelo menos cinco elementos os quais saíram com os veículos por volta das 02h51, desta terça-feira (29).
Foi levado um VW Cross Fox cor preta, uma GM Silverado na cor prata, um Ônix na cor branca e outra caminhoneta na cor preta.
Ao deixarem a garagem, alguns dos bandidos tomaram rumo ao Jardim Progresso e outros para o centro da cidade.

Conforme informaçoes as duas camionetas foram recuperada em Guaíra pela Polícia Rodoviáia Federal, Civil e Militar.

 

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) criou um material educativo, disponível na internet, para dar informações sobre o trabalho em casa. Na cartilha Teletrabalho – o trabalho de onde você estiver, o TST detalha os conceitos de teletrabalho, trabalho remoto, home office e trabalho externo. O documento detalha, por exemplo, a diferença entre teletrabalho e trabalho externo.

O teletrabalho é a modalidade na qual as tarefas são realizadas fora das dependências do empregador, podendo ser na residência ou não, e com a utilização de recursos tecnológicos. O trabalho externo é desempenhado nas ruas por motoristas, vendedores, representantes. A publicação também cita as vantagens e desvantagens do teletrabalho, como aumento da produtividade, escolha do local para realização de tarefas e aumento de despesas com energia elétrica e água.
Brasil 61
Reportagem, Janary Damacena

Já é possível autenticar documentos por meio eletrônico. Os cartórios brasileiros já podem realizar esse tipo de serviço, que vai possibilitar a certificação de cópias de forma online pelo site. A novidade complementa a digitalização de outros serviços que já estavam sendo prestados na plataforma de atos notariais eletrônicos chamada e-Notariado. Entre os serviços estão assinaturas digitais de escrituras, procurações por videoconferência, atas notariais e testamentos, bem como separações e divórcios extrajudiciais.

Para acessar esse serviço, “o usuário deve solicitar a autenticação digital a um tabelionato de notas de sua preferência e enviar o documento por e-mail, caso o original seja digital. Se o documento a ser autenticado for físico, é necessário levar o impresso ao cartório para digitalização e autenticação. Para tanto, será necessária a apresentação de um documento originalmente físico, junto a algum cartório de notas, para que ele seja digitalizado para, então, ser enviado para autenticação. O site para a certificação de cópias é cenad.e-notariado.org.br/
BRASIL 61
Reportagem, Janary Damacena

Todos os estados vão receber a vacina contra a Covid-19 ao mesmo tempo e independentemente da quantidade que o Brasil tiver de imunizantes, ele será distribuído dentro da proporção de cada estado, afirmou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. A previsão do Ministério da Saúde é de ter mais de 24 milhões de doses de vacinas disponíveis em janeiro.

A expectativa do ministro é ter grupos prioritários que começará a receber a primeira dose da vacina até o final de janeiro de 2021. A vacinação em massa deve começar a partir de fevereiro. Segundo o ministro, a população em geral deve ser imunizada cerca de quatro meses após o término da vacinação dos grupos prioritários.
BRASIL61
Reportagem, Janary Damacena


Dos 228 pacientes em tratamento, 14 estão internados, sendo 5 na UTI

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou 18 casos de coronavírus em Assis Chateaubriand, nesta segunda-feira (28). No boletim, constam informações das últimas 48 horas, nas quais foram inseridos outros 15 resultados positivos confirmados no domingo (27). Entre as novas contaminações, estão 20 mulheres com idades entre 18 e 68 anos, 10 homens de 23 a 73 anos, dois adolescentes de 14 e 16 anos e um bebê de 2 anos. Outros oito exames tiveram resultados negativos.
O número oficial de contaminados na cidade chegou a 1.193 pessoas e a quantidade de curados a 952.
Entre os 228 pacientes atualmente em tratamento, moradores de Assis Chateaubriand, 5 estão internados na UTI e 9 na enfermaria do Hospital Beneficente Moacir Micheletto, enquanto que 214 seguem tratamento domiciliar com determinação da Vigilância Sanitária para que mantenham isolamento social. Eles assinaram o Termo de Notificação e Consentimento, onde são alertados das consequências administrativas e criminais previstas em decreto municipal e no Código Penal Brasileiro, caso sejam flagrados descumprindo o isolamento durante o período estabelecido pelos profissionais de saúde.
Ainda conforme o novo boletim há 11 casos suspeitos em investigação e o total de exames com resultados negativos é de 1.921.
Mortes
Assis Chateaubriand registrou 13 óbitos por complicações da Covid-19, sendo seis mulheres com 71, 79, 37, 88, 57 e 78 anos, nos dias 28 de agosto, 4 e 5 de junho, 3 de novembro, 4 e 18 dezembro, e sete homens de 75, 73, 77, 85, 73, 67 e 74 anos, ocorridos nos dias 15 de dezembro, 25 e 12 de setembro e 13 e 14 de julho, e o mais recente, no último sábado, 26 de dezembro.

 

 

O presidente da Câmara Municipal de Brasilândia do Sul, vereador Haroldo Pires Ramos confirmou para as 8h do dia primeiro de Janeiro de 2021 a posse do prefeito Alex Cavalcante o vice-prefeito Uilsinho e dos vereadores eleitos no dia 15 de novembro de 2020.
O evento será realizado na Câmara Municipal com algumas restrições devido à pandemia do novo coronavírus poderão acompanhar a solenidade com uso de máscara e distanciamento apenas algumas pessoas da família de cada eleito além da assessoria das autoridades. A chave da prefeitura será entregue a Alex Cavalcante pelo prefeito Márcio Marcolino.
Na oportunidade também será escolhido através de votação o novo presidente da Câmara Municipal. No ato serão empossados os vereadores Alisson Gois, Haroldo da Saúde, Preto, Du, Jair Veiga, Silvia do Jabuti, Diva, Chico do Miguelzinho e Eduardo Enfermeiro.
O prefeito Alex Cavalcante foi eleito pelo PSD com 1432 votos, ou seja, 54,93% dos votos válidos

 

O isolamento social – medida adotada para combater a propagação do novo coronavírus – pode trazer alguns prejuízos no desenvolvimento da fala e linguagem das crianças obrigadas a ficar em casa devido à pandemia, alertam especialistas. “Principalmente pela falta de estímulos ambientais e sociais que estavam anteriormente expostas, como por exemplo, na escola, saída com amigos e passeios em família”, explica a fonoaudióloga e especialista em linguagem Lilian Papis.
Mesmo com a reabertura das escolas, muitos pequenos mantiveram sua rotina em casa com os pais trabalhando em home office ou sob os cuidados de outros adultos. Agora, com as férias escolares e o aumento do número de casos de covid-19, muitos pequenos voltarão a ficar exclusivamente em casa o que deve aumentar o uso de aparelhos eletrônicos como tablets, celulares ou computadores para distrair e entreter as crianças que acabam ficando privadas da comunicação verbal.
“Pode começar a haver atrasos no desenvolvimento oral, como também gráfico, dificuldades auditivas, tanto periféricas, pelo alto volume ou uso excessivo de fones de ouvido, como também de atenção e concentração e processamento auditivo central”, aponta a fonoaudióloga.
Os meses de quarentena em casa provocaram mudanças nos hábitos até mesmo das crianças que não tinha uma rotina escolar, pois os parques, clubes, praças e áreas de lazer foram fechados para evitar aglomerações.
É o caso do filho da zootecnista Paula Amano Yoshisato, Roberto, de 2 anos e meio. Ela conta que os planos eram que Roberto começasse a frequentar a escola este ano, mas, com a pandemia, ele continuou em casa, aos cuidados da mãe, em tempo integral. “Tínhamos mais contato com outras pessoas e área externa. Agora, ele quer ficar mais tempo em eletrônicos.”
Paula conta que, com a falta de convívio com outras pessoas e crianças, o filho deixou de falar as poucas palavras que já conhecia. Segundo os médicos e fonoaudiólogos, é um processo comum a crianças nessa idade que precisam de estímulos corretos para voltar a falar.
A mãe tem se esforçado para diminuir os efeitos negativos do isolamento no garoto. “Tenho estudado mais sobre atividades, como brincar com tinta, piscina, areia, hortinha”, conta Paula.
Na avaliação da fonoaudióloga Lilian Papis, crianças que estão começando a falar, por volta de 1 ano ou que estão em pleno desenvolvimento de fala e linguagem, entre os 2 ou 3 anos, devem ser diariamente estimuladas através dos cinco sentidos, audição, visão, tato, olfato e paladar.
“É primordial cantar músicas, brincar com miniaturas, fantoches, contar histórias, nomear figuras ou pedir para que as repita, falar frases relacionadas ao que estão comendo, apresentar diferentes sabores ao seu paladar e estimular o olfato através do cheiro da comida, frutas; imitar sons de animais, meios de transporte, objetos eletrodomésticos, brincar de fazer caretas, mandar beijos, estalar a língua também ajudam muito”, enumera Lilian.
Retrocessos
A supervisora de vendas Leandra Paula Lago diz que percebeu que o filho Raul, de 3 anos, ficou muito ansioso nos primeiros meses da pandemia. “Ele ficou irritado e com necessidade de chamar a atenção dos pais, pedindo para ficar no colo enquanto trabalhávamos, tentava desligar nossos computadores, gritava. Na fala houve alterações, pois o estímulo escolar foi interrompido, então percebi que ele ficou com várias dificuldades, até mesmo no desfralde que foi interrompido”, relata.
“Já tinha percebido, antes mesmo da pandemia, que os colegas da escola [estavam] sempre na frente e ele com muitas dificuldades em se comunicar. Com a pandemia e encerramento das aulas, piorou muito.”
Raul começou a fazer tratamento com a fonoaudióloga em abril e a mãe logo percebeu uma evolução. “Hoje ele ainda não se comunica como uma criança da idade dele, mas já melhorou muito. Retornei o processo de desfralde com isso. Fazíamos [o tratamento com a fonoaudióloga] on-line e agora estamos presencial”, relata.
Atualmente ela está oferecendo outros estímulos para a criança. “Estou lendo bastante com ele, brincando mais junto e evitando celular. Claro que, no horário de trabalho, fica complicado não dar o celular para ele, senão ele nos atrapalha, mas com novos brinquedos estamos conseguindo mantê-lo mais calmo”, completa Leandra.
Mesmo sem o convívio escolar, as brincadeiras em casa devem estimular a fala, recomenda a fonoaudióloga Lilian Papis. “Em casa as crianças precisam ser estimuladas todos os dias, pelo menos uma hora, com os pais ou responsáveis a brincar, cantar músicas, falar, estabelecer diálogos, conversar”, destaca a especialista.
“Para as crianças em fase de alfabetização, incentivar também brincadeiras que envolvam reconhecimento e nomeação das letras, relacionando-as com seus sons, brincar com rimas, memória auditiva, memória visual, quebra-cabeças, dama, xadrez, jogos que requeiram a atenção, como também a escrita das letras, sílabas e palavras. Para os maiores, além de tudo isso, acrescentar leitura de textos, livros, gibis, escrita de pequenos textos, jogos como forca, stop, caça-palavras, palavras cruzadas, dentre outros”, elenca Lilian.
Avanços
Já com Samuel, 4 anos, o processo de isolamento não trouxe retrocessos na fala, ao contrário, o vocabulário aumentou, surpreendendo a mãe, Danielle Pereira Mateus.
Antes mesmo da pandemia, o menino já fazia acompanhamento com fonoaudióloga e psicóloga porque, na escola, batia nos amigos. “Procuramos uma psicóloga e ela notou que ele tinha um atraso de linguagem, como não conseguia se comunicar direito, batia nos amigos, era a maneira dele se comunicar. Começamos um trabalho com a fonoaudióloga em julho do ano passado, quando a gente ainda nem pensava em pandemia! Fizemos esse trabalho até março, quando veio o isolamento e as sessões pararam”.
Danielle disse que temia o retrocesso no processo de fala do pequeno o que acabou não se confirmando. “Tinha muito medo que ele regredisse, mas não, por incrível que pareça, o vocabulário dele aumentou, como o tempo dele em tela era muito maior, ele começou a ver vários vídeos diferentes, mudou o vocabulário, eu confesso que me surpreendi, porque para mim a quarentena ia ser um caos! Hoje ele já fala tudo certo e já está em processo de alta com a fonoaudióloga. No caso dele, o que me deixou feliz foi que não houve nenhum tipo de regressão”.
A especialista em linguagem Lilian Papis explica que a estimulação - tanto auditiva quanto visual - é benéfica para o desenvolvimento da fala e da linguagem infantil e que, nos aparelhos eletrônicos, os vídeos e desenhos são bem coloridos e estimulantes. “A criança aprende através de estímulos repetitivos e imitação, portanto em alguns casos isso pode ajudar, ou em outros prejudicar este desenvolvimento, pois existe a privação da necessidade de comunicação, de diálogo com a família, o que pode atrasar ou interferir neste processo, além de poder prejudicar o desenvolvimento da atenção e gráfico”.
Lilian enfatiza que é importante saber dosar a quantidade de horas diárias que as crianças passam na frente das telas e estimular a brincadeira infantil, contação de histórias, rodas de conversas e jogos entre os familiares.
“Oriento ainda a estimular a criança sempre de frente para ela, na altura dos seus olhos para ter um adequado contato visual; não falar infantilizado; dar sempre um correto modelo de fala, não repetir o erro da criança, pois ela aprende a falar através da audição, repetição e imitação, mesmo que ela não consiga pronunciar a palavra corretamente, fale o certo. Ela deve ainda comer alimentos adequados para sua idade, pois a mastigação também é de extrema importância para o desenvolvimento da fala e linguagem”, acrescenta a especialista.
Mudanças de comportamento
Durante a infância, o cérebro da criança se desenvolve com muita rapidez gerando grandes aprendizados. Com a chegada da pandemia e o isolamento dos pequenos em casa, muitos estímulos necessários para a ampliação do desenvolvimento cognitivo infantil podem ter diminuído.
Para especialistas, essa falta de contato com outras pessoas e de vivência fora de casa pode ter prejudicado não só a fala, mas trazido alterações no sono, no humor e no apetite das crianças.
“Não podemos desconsiderar os possíveis estressores ambientais que impactam nas crianças, sobre isso podemos pensar em mudança de rotina e novos papéis atribuídos aos pais, perda de familiares pela covid-19, mudanças estruturais como perda de emprego e pais com pouco manejo emocional”, destaca a psicóloga especialista em terapia cognitivo comportamental e neuropsicologia Roberta Alonso.
“As crianças têm apresentando humor mais irritado, alterações do sono e comportamentos de impaciência, assim como regressão em sua autonomia, sobrecarregando os pais”, completa a especialista.
A psicóloga sugere aos pais trabalhar as próprias emoções e expectativas. “As crianças estão em desenvolvimento e têm condições de retomar e melhorar suas habilidades quando começarmos a retomar a rotina em segurança. É importante pensar que a frustração também faz parte do desenvolvimento e esse período também está a ensinar isso”, afirma.
Agência Brasil
Edição: Lílian Beraldo

 

Segunda, 28 Dezembro 2020 07:05

Ipea projeta 4,3% de queda no PIB em 2020

Pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisaram a previsão de queda no PIB de 5%, feita em setembro, para 4,3% neste ano. Na análise consolidada trimestral da economia, o instituto observou que os níveis de desempenho da indústria e do comércio se encontram acima do período pré-pandemia. Para o ano que vem, a projeção de crescimento subiu de 3,6% para 4%.
Mesmo com a melhora na expectativa de queda do PIB, o Ipea alerta que a evolução da curva de casos de Covid-19 pode ser um obstáculo para a continuidade do processo de retomada econômica. O aumento recente dos casos e óbitos ocorreu na maior parte das regiões, mas afetou de forma intensa as regiões Sul e Sudeste.

Para o diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea, José Ronaldo Souza Júnior, a pandemia é o principal fator de risco para as projeções macroeconômicas do País.
“O principal risco relacionado a essas projeções macroeconômicas, especialmente em nível de atividade, são relacionadas, primeiramente, à dinâmica epidemiológica da Covid-19, como também do ritmo e eficácia das políticas de vacinação em massa, e a política de consolidação fiscal.”
Segundo os pesquisadores, o desequilíbrio fiscal continua sendo um grande desafio para a economia brasileira. Com o aumento de gastos para reduzir os efeitos da pandemia de Covid-19, o déficit primário deve ser da ordem de 12% do PIB em 2020, levando a dívida pública para mais de 90% do PIB.
Na avaliação do economista e professor de Finanças do Ibmec do Distrito Federal, William Baghdassarian, o cenário econômico do Brasil em 2021 será de dificuldade.
“O que eu espero para 2021 é que haverá volta da inflação, deve chegar a 5%, 5,5%, 6%. A gente não consegue manter os juros baixos, o câmbio deve ficar pressionado. Crescimento baixo, ano que vem deve ser algo como 2%.”

O Ipea também revisou a taxa de inflação de 3,5% para 4,4% em 2020. A expectativa é de que os preços dos serviços encerrem este ano com uma variação positiva de 2%.
BRASIL 61

Em meio à pandemia do coronavírus, outra doença preocupa os brasileiros, com números alarmantes: a dengue. Segundo o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, foram notificados mais de 970 mil casos prováveis de dengue e 528 óbitos, no Brasil, entre 29 de dezembro de 2019 e 14 de novembro de 2020.
De acordo com o levantamento, a taxa de incidência a cada 100 mil habitantes é maior no Paraná, no Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.
Se os números já preocupam as autoridades em saúde, a combinação de calor e chuva, que se inicia agora no verão, é fator agravante para aumentar a incidência de dengue. A coordenadora técnica da Sala de Situação da Universidade de Brasília, Marcela Lopes, explica essa relação entre o verão e o aumento dos casos de dengue. “O verão no Brasil é um período que se concentra grande parte das chuvas, e elas propiciam a multiplicação do mosquito Aedes Aegypti, que é responsável pela transmissão de doenças, como dengue, Zika e chikungunya”.
A coordenadora de vigilância ambiental da Secretaria de Saúde do Paraná, Ivana Belmonte, afirma que o verão passado registrou a pior epidemia de dengue que o estado já atravessou. Ela aponta as atuais medidas do plano estadual de combate à dengue. “Esse plano trouxe muitas peculiaridades de inovação, porque tentou implantar novas metodologias tanto no controle vetorial, quanto aprimorar a capacitação das nossas equipes no enfrentamento das epidemias de dengue, no estado do Paraná”.
O principal cuidado para combater a proliferação do mosquito Aedes Aegypti é não deixar acumular água parada, como em vasos de plantas, pneus, garrafas, caixas d’água, bebedouros de animais, entre outros. A coordenadora técnica da Sala de Situação da UnB, Marcela Lopes, também recomenda o uso de repelentes e roupas que cubram a maior parte do corpo, para evitar picadas do mosquito.
BRASIL61
Reportagem, Paloma Custódio.

Pagina 1 de 288